Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

MÉDIO TEJO: Cinco municípios integram lista de autarquias “Familiarmente Responsáveis”

O Observatório das Autarquias Familiarmente + Responsáveis distinguiu na quinta-feira 41 autarquias por promoverem práticas que incentivam uma maior responsabilidade familiar sendo de destacar, na região do Médio Tejo, que o município de Vila de Rei tenha sido, pelo sétimo ano consecutivo, distinguido nesta iniciativa que pretende premiar as autarquias que desenvolvem uma eficaz política de apoio e ajuda às famílias mais numerosas.

- Publicidade -

Ainda na região do Médio Tejo foram distinguidos os municípios de Abrantes, Mação, Sardoal e Torres Novas.

Ricardo Aires, presidente da Câmara de Vila de Rei, destacou a “forte e sólida aposta” na promoção de políticas familiares que levem a um aumento do bem-estar e da qualidade de vida dos seus habitantes.

- Publicidade -

“Esta distinção, que nos chega pelo sétimo ano consecutivo, vem reconhecer este esforço e, simultaneamente, servir como estímulo para que continuemos a desenvolver importantes políticas de apoio às famílias”, vincou.

A Bandeira de Família + Familiarmente Responsável será entrega numa cerimónia a realizar no dia 18 de Novembro, no Auditório da sede da Associação Nacional de Municípios, em Coimbra.

Na sétima edição destes prémios, o Observatório elevou para 32 os municípios que são distinguidos por três ou mais anos consecutivos.

A prestação das autarquias foi avaliada através de um inquérito feito a nível nacional, cuja participação é voluntária, tendo o Observatório recebido resposta de 104 câmaras municipais.

Para a atribuição da bandeira verde de “Autarquia + Familiarmente Responsável 2015” foram avaliadas áreas como o apoio à maternidade e paternidade, apoio às famílias com necessidades especiais, serviços básicos (consideração do agregado familiar na cobrança de água e saneamento, por exemplo) e educação e formação.

Habitação e urbanismo, transportes, saúde, cultura, desporto, lazer e tempo livre, cooperação e participação social, facilitadores (como gabinete da família ou cartão de família numerosa) e medidas de conciliação entre trabalho e família foram outros fatores ponderados.

Foram ainda analisadas as boas práticas das autarquias para com os seus funcionários autárquicos em matéria de conciliação entre trabalho e família.

Segundo Teresa Ribeiro, membro do Observatório, “este prémio tem como principal objetivo dar visibilidade às autarquias com boas práticas e incentivar as restantes a fazerem mais e melhor no âmbito das políticas de apoio à família”.

A Bandeira de Família + Familiarmente Responsável será entrega numa cerimónia a realizar no dia 18 de novembro, no Auditório da sede da Associação Nacional de Municípios, em Coimbra.

C/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome