Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Agosto 6, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei | Crianças aprenderam a poupar em iniciativas do CLDS 3G

Os alunos do Agrupamento de Escolas e dos Jardins-de-infância de Vila de Rei participaram num conjunto de atividades no âmbito do Dia Mundial da Poupança, que se assinalou a 31 de outubro.

- Publicidade -

Entre os dias 31 de outubro e 4 de novembro, a equipa de CLDS 3G do concelho pretendeu “transmitir às crianças a ideia de poupar, sobretudo atendendo ao contexto económico que o país atravessa, promovendo a reflexão sobre o valor do dinheiro e contrariando a ideia de muitas crianças de que “o dinheiro sai de uma máquina” sempre que necessário”, informa a autarquia em nota de imprensa.

As atividades tiveram início a 31 de outubro, com uma ação em parceria com a delegação de Castelo Branco do Banco de Portugal, junto das crianças do 1º ciclo.

- Publicidade -

Nos dias 2 e 3 de novembro, as crianças do pré-escolar construíram mealheiros em material EVA, numa iniciativa dinamizada por Carla Marina.

A findar o conjunto de ações, a 4 de novembro, a equipa do CLDS 3G dinamizou um jogo interativo junto das crianças, através da criação de um supermercado com vários tipos de bens de consumo, onde estas poderiam ir às compras com o dinheiro que amealharam no decorrer das atividades. Após a ida ao estabelecimento comercial, as crianças tinham de refletir sobre o dinheiro gasto.

Segundo a informação da autarquia, a organização considerou a iniciativa um sucesso, uma vez que contribuiu de forma lúdica e pedagógica para o desenvolvimento de aprendizagens no domínio financeiro.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome

- Publicidade -