- Publicidade -

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022
- Publicidade -

Vila de Rei | Campanha convida à solidariedade convertendo “Papel por Alimentos”

O Município de Vila de Rei e o Agrupamento de Escolas encontram-se a promover a campanha “Papel por Alimentos”, uma ação promovida pela Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares, com contornos ambientais e de solidariedade: todo o papel recolhido é convertido em produtos alimentares a distribuir pelos mais carenciados.

- Publicidade -

O valor obtido pela venda do papel a operadores de resíduos certificados é convertido pela Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares em produtos alimentares básicos, para distribuir localmente às diferentes instituições do concelho de Vila de Rei.

Podem ser entregues todos os tipos de papel, nomeadamente:
• Jornais/revistas;
• Fotocópias;
• Papel de rascunho;
• Impressos e folhetos publicitários;
• Envelopes;
• Papel de fax;
• Papéis timbrados;
• Arquivos mortos;
• Entre outros.

- Publicidade -

O Município de Vila de Rei, juntamente com o Agrupamento de Escolas do concelho desafiam todos os munícipes a participar doando papel, livros, jornais, entre outros, entregando-os nos seguintes locais:

• Escola Básica Integrada do Centro de Portugal;
• Câmara Municipal de Vila de Rei;
• Junta de Freguesia da Fundada;
• Junta de Freguesia de São João do Peso;
• Junta de Freguesia de Vila de Rei;
• Estaleiro Municipal;
• Unidade Móvel Esperança porta a Porta.

- Publicidade -

Esta campanha é uma oportunidade para que cada pessoa possa, apenas com um pequeno gesto, desempenhar um papel essencial na luta contra a fome, contribuindo ao mesmo tempo para a proteção do ambiente e da natureza.

No final do mês de janeiro de 2022 serão tornados públicos os resultados desta campanha.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome