Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei | Câmara aprova contas de 2020 com abstenção do PS (C/ÁUDIO)

O executivo camarário de Vila de Rei aprovou os documentos de prestação de contas relativos ao ano de 2020. Com uma diminuição das despesas correntes e uma margem de endividamento “bastante favorável”, o presidente da autarquia, Ricardo Aires (PSD), admite que se está “num bom caminho”.

- Publicidade -

“Acho que é um relatório de contas bastante positivo para o nosso município. (…) Penso que estamos num bom caminho”, afirmou o autarca vilarregense Ricardo Aires, em reunião de Câmara, na apresentação dos documentos relativos às contas do município em 2020.

Dando conta de que o orçamento inicial para 2020, aprovado no final de 2019, rondava os 8 milhões e 160 mil euros, o autarca referiu a contabilização de 9 milhões e 322 mil euros no fim de 2020, no qual se destaca uma percentagem de 70% afeto às funções sociais, 23% às funções económicas e os restantes a funções gerais.

- Publicidade -

A este respeito, o edil enumerou algumas das intervenções levadas a cabo pelo município durante o ano transato, nomeadamente no pavilhão da Escola B/S do Centro de Portugal, na reabilitação de ETAR’s no concelho, na construção do emissário das águas residuais no Carrascal, bem como intervenções como o prolongamento dos passadiços do Penedo Furado, a reabilitação da calçada nas povoações da Salavisa, Zaboeira e Portela, a aquisição de terrenos para a expansão da Zona Industrial do Souto (cujo contrato tem aprovação pela CCDR para nova expansão em mais de oito hectares), a requalificação no Mercado Municipal ou a reabilitação das praias fluviais do Penedo Furado e do Bostelim, alvo de intempéries.

ÁUDIO | Ricardo Aires, presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei

Ricardo Aires relevou ainda um “ótimo ato de gestão” visível na diminuição das despesas correntes, na ordem dos 150 mil euros, com uma execução orçamental da receita de 85,5% e da despesa de 84,38%.

“Neste orçamento, houve um aumento das receitas, de 259 mil euros. As despesas aumentaram 241 mil euros, devido a haver obra. As receitas correntes aumentaram 154 mil euros, as receitas de capital (investimento) aumentaram 306 mil euros, devido ao maior recebimento dos fundos comunitários”, pormenorizou o edil.

Num ano em que as despesas com a pandemia de Covid-19 rondaram os 235 mil euros, a autarquia alcançou também uma margem de endividamento para novos empréstimos “bastante favorável ao município”. De acordo com as contas, o município pode endividar-se em 5 milhões e 832 mil euros.

Já no que respeita ao prazo médio de pagamentos – prazo que tem vindo a diminuir desde 2018 – em 2020 correspondia a 12 dias.

Aprovados pela maioria social-democrata, os documentos de prestação de contas relativos ao ano de 2020 mereceram abstenção por parte do vereador socialista Luís Santos (PS) que justificou a sua posição pela falta de tempo para analisar os mesmos.

“Sabemos que as 48 horas [de antecedência face à deliberação em reunião de Câmara] estão de acordo com o mínimo que a lei fixa”, disse, defendendo que “o tempo dado para análise do documento torna humanamente impossível a sua apreciação, de modo a ser consistente o meu sentido de voto”.

Os documentos de prestação de contas relativos a 2020 seguem agora para deliberação por parte da Assembleia Municipal de Vila de Rei.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome