Vila de Rei | Autarquia reforça apoio ao emigrante e ao investimento da diáspora

Foto: mediotejo.net

A Biblioteca Municipal José Cardoso recebeu, na manhã desta sexta-feira, 27 de julho, a assinatura do protocolo de colaboração entre o município de Vila de Rei e a Direção Geral de Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas (DGACCP), que consiste num reforço das competências e dos apoios prestados pelo Gabinete de Apoio ao Emigrante de Vila de Rei, com vista à atração do investimento da diáspora no concelho e no país, bem como internacionalização dos produtos locais no estrangeiro.

PUB

A sessão contou com presença do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro e do Embaixador e Diretor-Geral de Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, Júlio Vilela, em representação do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

José Luís Carneiro explicou à comunicação social que o objetivo primordial é “reforçar o Gabinete de Apoio ao Emigrante com a dimensão de apoio e acompanhamento ao investimento da Diáspora em Vila de Rei e ao apoio à internacionalização dos produtos locais/regionais a partir da diáspora portuguesa no estrangeiro”, passando assim o Gabinete de Apoio ao Emigrante de primeira geração para Gabinete de Apoio ao Emigrante de nova geração.

PUB

A autarquia poderá agora contar com “uma rede consular e do Ministério de Negócios Estrangeiros, que tem 349 representações no estrangeiro, em 148 países, desde cônsules a embaixadores, bem como técnicos da AICEP, representantes do Turismo de Portugal e do Instituto Camões”, deu conta o governante, acrescentando que a rede serve “para identificar oportunidades de investimento com origem na diáspora, que queiram investir em Portugal ou em particular neste município, como também apoiará para reunir esforços no sentido de transpor para as comunidades portuguesas e daí para os países no estrangeiro, os produtos de grande qualidade que existem, desde queijos, azeite, mel, enchidos, que são muito procurados nas comunidades portuguesas”, disse.

Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro. Foto: mediotejo.net

O Secretário de Estado frisou ainda que esta assinatura de protocolo de colaboração vai ao encontro da estratégia do Governo a nível nacional para os Gabinetes de Apoio ao Emigrante (GAE), sendo alguns dos objetivos “ampliar os GAE e constituí-los em todo o país, pois estavam concentrados na região Norte e Centro, tendo sido alargados à Grande Lisboa, Alentejo e Algarve” e em segundo lugar “envolver nesta parceria a Associação Nacional de Municípios Portugueses e a Associação Nacional de Freguesias, tendo em vista podermos crescer de uma forma mais sustentada, mas também mais célere”.

PUB

Em terceiro lugar, há intenção de “dar aos GAE funções de natureza económica, de apoio à atração de investimento da diáspora, mas também apoio à internacionalização da produção local a partir da diáspora portuguesa no mundo”.

“Já ampliámos em 42% o número de GAE desde o início de funções governativas, em novembro de 2015”, notou o governante, lembrando os 5,7 milhões de portugueses e luso-descendentes que permanecem no estrangeiro, presentes em 178 países de acordo com dados da ONU, dados que “ilustram bem a importância deste trabalho que o município quer promover e está a desenvolver”.

Outro dos motivos que justificam esta estratégia, prende-se com o facto de existirem cada vez mais emigrantes a quererem regressar a Portugal, vindos da Suíça, Brasil e Venezuela, estando por isso o país a preparar-se para estas movimentações que se espera que intensifiquem num futuro próximo.

O secretário de Estado José Luís Carneiro deixou ainda uma “mensagem de boa viagem aos muitos emigrantes que hoje regressam de férias para rever familiares e amigos”.

Foto: mediotejo.net

Quanto ao município, que dispõe já de um espaço físico, com os dois funcionários a tempo inteiro, e que se encontra a funcionar no edifício dos Paços do Concelho, concebe assim uma estrutura de apoio ao cidadão emigrante, passando a dispor de “meios para a promoção de ações que apoiem, incentivem e acompanhem os cidadãos que regressam com caráter definitivo ao país de origem, facilitando a sua reintegração social e profissional”, segundo consta no protocolo firmado.

PUB

Por outro lado, o município de Vila de Rei e a DGACCP comprometem-se ainda a “colaborar com o Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora, assegurando a informação adequada para a concretização de negócios em Portugal e facilitando o contacto entre investidores e entidades nacionais, e, simultaneamente, de divulgar as ofertas turísticas como valorização do território, captando, eventualmente, novos investimentos neste setor de atividade”, pode ler-se.

Por seu turno, Ricardo Aires, presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, salientou que “este protocolo vai ser de relevante importância para os nossos emigrantes que ainda se encontram nos países de acolhimento ou que já tenham regressado definitivamente a Portugal”.

“O desenvolvimento começa com pequenos passos, mas firmes, em projetos e intervenções no Interior do país. Um destes passos é sem dúvida a criação do Gabinete de Apoio ao Emigrante no nosso município, onde esperamos apoiar o regresso dos que partiram e dos que continuam longe das suas famílias, para que possam usufruir de maiores níveis de bem-estar.”

Ricardo Aires, Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei. Foto: mediotejo.net

O autarca entende ainda que este reforço do GAE representa “uma mais-valia” e “mais uma porta aberta” de modo aproveitar a oportunidade para “dar a conhecer os produtos locais no estrangeiro e tentar captar algumas empresas de emigrantes que queiram vir para Vila de Rei”, disse, dando conta do trabalho que tem sido desenvolvido para firmar outros protocolos com a Câmara de Comércio Franco-Portuguesa e o AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal).

“Andamos a semear para colher os frutos daqui a uns tempos”, afirmou.

PUB

Da mesma opinião é o embaixador Júlio Vilela, na qualidade de Diretor-Geral de Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas e em representação do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Na ocasião foi referido que têm sido criadas condições para que nos vários postos consulares, onde estiverem as comunidades portuguesas das várias regiões sejam promovidos os produtos locais/regionais portugueses, entre os quais azeites, vinhos, fumeiro/enchidos, e queijo.

“A nossa grande capacidade de intervenção no exterior e a imagem que projetamos está muito dependente da capacidade de podermos fazer a ligação entre aquelas que são as instituições locais dos países que nos recebem e Portugal, no seu todo”, disse o embaixador.

Mais informações poderão ser consultadas junto do próprio Gabinete de Apoio ao Empreendedor de Vila de Rei, no Edifício dos Paços do Concelho, ou através do Portal das Comunidades Portuguesas.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here