Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei: Assembleia Municipal aprova orçamento e viabiliza outras decisões

A Assembleia Municipal de Vila de Rei reuniu no passado dia 18 de dezembro, onde foram tomadas decisões importantes para o concelho de Vila de Rei, onde se destacam quatro dos pontos debatidos, entre eles, a aprovação do orçamento e grandes opções do plano para o ano financeiro de 2016, aprovada por maioria, que contempla o montante de 5.660.000 € para o ano que se aproxima.

- Publicidade -

Foi também aprovado por unanimidade a contratação de um empréstimo bancário a longo prazo no valor de 409.000 € para a Rede Viária 2015, empréstimo esse que se destina a financiar a pavimentação da ER 348 entre Palhota e Amêndoa, reabilitação da estrada entre Lagoa Fundeira e Vilar do Ruivo com ligação ao Monte Novo, alargamento e beneficiação da estrada de ligação entre Macieira e Vilar, bem como a reabilitação e beneficiação do acesso ao Centro Geodésico de Portugal.

Foi também aprovado por unanimidade a contratação de um empréstimo bancário a longo prazo para a beneficiação de diversos arruamentos no concelho de Vila de Rei de 90.000 €, assim como um empréstimo bancário no valor de 100.000 € para a ampliação da Escola Básica e Secundária do Centro de Portugal.

- Publicidade -

Aquele órgão também deliberou em definir o dia 31 de maio de 2016 como data limite para a celebração do contrato com a empresa “Estrela da Beira” em relação ao lote industrial do Carrascal. A partir dessa data a Câmara Municipal deverá desvincular-se desse compromisso, bem como aceitar qualquer proposta nesse interregno. Existindo outras propostas, a Câmara Municipal deverá informar a empresa “Estrela da Beira” para que esta se manifeste. Esta deliberação também foi aprovada por unanimidade.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here