Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei | A cultura continua entre os enchidos, queijo e mel da FEQM

A XXIX Feira de Enchidos, Queijo e Mel arrancou no passado dia 28 de julho e a cultura marcou presença desde o primeiro minuto com o regresso da Feira do Livro “CentroLivro” ao antigo edifício do Posto de Turismo e os concertos de Virgem Suta e Fernando Daniel. A animação não parou desde então e volta a atingir ponto alto a partir do final da semana com muito ritmo nos três palcos do Parque de Feiras de Vila de Rei.

- Publicidade -

O palco principal recebe os cabeças-de-cartaz Carolina Deslandes, às 23h00 de sábado, e Ricardo Azevedo, às 22h00 de domingo. No entanto, não pense que os holofotes ficam apagados uma vez que iluminam os FH5 às 22h00 desta quarta-feira, os Vira Milho à mesma hora de quinta-feira e os Sangre Ibérico às 23h00 de sexta-feira.

A música eletrónica continua a marcar presença no palco 3, por onde passam o Dj Ceadas, MC Pinkie e Fili Keyrocker esta quarta-feira, Dj Zuca Tuga na quinta-feira e regressa o Dj Salavisa na sexta-feira. No sábado, também estão de regresso o Dj Ceadas, MC Pinkie e Fili Keyrocker e, no domingo, estreia-se o Dj Khamix.

- Publicidade -

Carolina Deslandes – Heaven

O palco 2 volta a ter movimento no fim-de-semana com as atuações às 19h00 e às 20h15 que antecedem as do palco principal. No sábado, começam com o Grupo de Cantares A Bela Serrana, seguido pela Orquestra Tradicional e Clássica de Vila de Rei e, no domingo, os alunos da Escola de Ballet do Vilaregense FC atuam primeiro, cedendo o destaque ao grupo Os 9 Ritmos.

O programa cultural até dia 5 fica completo com as exposições “Maluqueiras”, de Luís Mexa, patente no Museu Municipal, e a mostra que reúne na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires os trabalhos participantes da edição deste ano do Concurso de Fotografia Padre João Maia.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome