Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Junho 13, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Urgência e Medicina Interna no CHMT em debate no Parlamento na Quinta-Feira

Em resultado de uma petição promovida pela Comissão de Utentes de Saúde do Médio Tejo (CUSMT) pela melhoria dos cuidados de saúde no Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), é debatido em Assembleia da República na quinta-feira, dia 29 de setembro, pelas 15 horas, um projeto de resolução da autoria do PS. Pretende-se um reforço do quadro do pessoal e um aumento de valências dos serviços, em particular na medicina interna e nas urgências.

- Publicidade -

Em declarações ao mediotejo.net no âmbito de uma visita dos deputados do PS do circulo de Santarém ao concelho de Ourém, o deputado Hugo Costa explicou que se pretende  com esta resolução “pedir mais diligências” para levar a medicina interna aos três pólos do CHMT (Tomar, Torres Novas e Abrantes) e melhorar as urgências médico-cirúrgicas, colocando-as também noutros pólos.

Segundo o documento do projeto de resolução a que o mediotejo.net teve acesso, este refere que “o Centro Hospitalar do Médio Tejo serve uma população de cerca de 200 mil pessoas e possuí 3 unidades hospitalares, Abrantes, Tomar e Torres Novas. A concentração de todas as valências ao invés de permitir melhorar o serviço prestado aos cidadãos, revelou-se desastrosa com graves prejuízos para os utentes e suas famílias, sendo comuns as notícias de problemas nas urgências. Se em alguns casos, ainda que diminutos, se pode verificar a existência de ganhos com a economia de escala, na maioria das situações, as consequências desta concentração revelaram-se catastróficas com a diminuição direta na qualidade dos cuidados de saúde prestados às populações”.

- Publicidade -

Continua explicando que “a concentração das urgências não correspondeu a mais qualidade, dadas as distâncias que os doentes e as suas famílias têm de percorrer, e acarretou um acréscimo nos encargos financeiros a suportar pelos utentes, levando inclusivamente a que muitas famílias procurem soluções fora do Médio Tejo, nomeadamente em Leiria e Coimbra”.

A Resolução recomenda assim “a existência de condições para garantir um reforço do quadro de pessoal do Centro Hospitalar do Médio Tejo” e que “seja garantido o aumento das valências de serviços de saúde em cada um dos Hospitais do Centro Hospitalar do Médio Tejo, com especial incidência na medicina interna e nas urgências”.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome