Médio Tejo: Francisca Laia está apurada para os Jogos Olímpicos

Foto: José Oliveira e Sousa

Por momentos, tudo parecia perdido. Mas Francisca Laia conseguiu mesmo o apuramento para os Jogos Olímpicos de 2016, que irão decorrer no Rio de Janeiro no próximo mês de agosto. Apesar de ter ficado em 4º lugar, Laia ficou selecionada, uma vez que as vencedoras, a alemã e da eslovaca, já estavam apuradas e libertaram uma vaga para a canoísta de Abrantes.

PUB

Corte da metaNa Final de K1 200, que decorreu há momentos em Duisburgo, na Alemanha, a contar para a qualificação olímpica em canoagem da zona europeia, a canoísta abrantina conseguiu a quarta posição, sendo que apenas as duas primeiras posições garantiam automaticamente vagas para o Rio 2016. Mas as contas finais acabaram por beneficar a atleta, que foi “repescada”.

Classificação
A alemã Sabine Volz e a eslovaca Matina Kohlova já se tinham qualificado nos 500 metros, libertando uma vaga para Francisca Laia

João Laia, pai de Francisca, disse ao mediotejo.net ser “uma alegria enorme” ver que ela conseguiu “alcançar o sonho” de ir aos Jogos Olímpicos.

PUB

“Ainda estou a tentar digerir todas estas emoções e este sonho que ela tinha na vida e que ajudei a construir, ao longo de muitos anos na formação do Clube Desportivo Os Patos”, clube de Rossio ao Sul do Tejo, em Abrantes, começou por referir, tendo destacado que esta “é uma vitória de todos”.

“É uma vitória da Francisca, dos pais, dos Patos, de Portugal e de Abrantes”  destacou o pai da atleta, e que é também o seu mentor na canoagem.

PUB

João Laia treinou Francisca Laia desde 2001, nos Patos, e até fevereiro deste ano, quando a atleta assinou pelo Sporting Clube de Portugal. Hélder Rodrigues, presidente do clube do Rossio ao Sul do Tejo, em Abrantes, há 17 anos, refere ao mediotejo.net que “a perseverança e a capacidade de trabalho que tem desenvolvido, a força de vontade e espírito de sacrifício enorme” são as qualidades que distinguem Francisca Laia como grande atleta. “Muitos começaram como ela, mas nem todos continuaram porque é muito difícil manter a perseverança e a Francisca tem conseguido isso, até pela forma brilhante como consegue conciliar os estudos com a prática  do desporto”, acrescenta Hélder Rodrigues, destacando ainda “o enorme talento que ela tem”.

Kika, como é conhecida, começou a gostar de canoagem por volta dos seis anos. Aos 22 anos, é estudante de Medicina e Vice-Campeã do mundo na especialidade K1 200, e irá representar Portugal no JO do Rio de Janeiro, conseguindo assim mais um feito para a sua curta, mas já repleta carreira de êxitos, no mundo da canoagem.

Francisca Laia

*Texto com Margarida Serôdio e Mário Rui Fonseca

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub
Artigo anteriorOurém: Prova de vinhos com favas
Próximo artigoSaúde: Faltam 17 médicos no Médio Tejo para 32 mil utentes
Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here