Quinta-feira, Março 4, 2021
- Publicidade -

U. Abrantina: Na segunda volta mostrámos que merecíamos a 1ª Distrital (com áudio)

Paulo Alexandre Esteves Fernando, nasceu em Abrantes há 37 anos, herdando logo ai do pai a alcunha que o acompanha desde sempre, “Seninho”. É casado e tem uma filha.

- Publicidade -

Como jogador representou Sporting de Abrantes, Abrantes e Benfica, Tramagal Sport União, Abrantes Futebol Clube, Ferroviários do Entroncamento, Eléctrico Futebol Clube de Ponte de Sôr e Mação. Conquistou três títulos distritais. Um em Iniciado no Sporting Clube de Abrantes e dois como Sénior no Abrantes Futebol Clube (1ª e 2ª Disitrital), tendo conquistado uma Taça do Ribatejo pela Associação Desportiva de Mação. Disputou o antigo Nacional da 3ª Divisão pelo AFC e pelo EFC.

Quanto deixou de jogar abraçou o projecto União Desportiva Abrantina, fazendo parte da Comissão Administrativa e sendo Director Desportivo da equipa de futebol sénior. Esta época a pouco tempo do inicio da época vê-se na contingência de ter que arranjar um treinador, uma vez que Nuno Gomes foi trabalhar para a China. Para além da perda do treinador que tinha subido a equipa, perdem também uma peça importante na estrutura, que tinha moldado a equipa à sua imagem e que tinha tido papel decisivo na elaboração do plantel. Para “Seninho” começou aqui a escrever-se um pouco da história desta época da UDA. Em Dezembro com o afastamento de Renato Dias (treinador que substituiu Nuno Gomes) do comando da equipa, os incentivos e apoios recebidos por jogadores e colegas de Comissão Administrativa, levaram-no a aceitar o comando técnico da equipa.

- Publicidade -

Com ele, estatisticamente, a equipa melhorou o desempenho e também é quase unânime entre os outros treinadores do campeonato, melhorou a nível exibicional. Sentiu uma grande tristeza e desilusão por não ter conseguido manter a equipa na primeira distrital, tendo a consciência que para isso contribuiu o facto de, na fase final do campeonato, não terem conseguido vencer alguns jogos com adversários diretos em casa. Vê com grande alegria a cobiça de que os seus jogadores são alvo agora neste defeso.

A Comissão Administrativa decidiu na passada semana que o futebol sénior em Abrantes é para continuar, estando já a preparar a próxima época. A maior preocupação é manter o plantel desta época, sabendo por antecipação que será tarefa difícil, pois o clube não tem os mesmos argumentos para oferecer aos atletas que outros emblemas.

Paulo Fernando “Seninho” e o balanço da época:

Perguntas rápidas:

1- Alguma equipa o surpreendeu ou encheu as medidas com o futebol que apresentou?

2- Alguma equipa que o tenha desiludido ou ficado aquém do que estava à espera?

3- Em termos individuais, pode apontar alguma figura do campeonato?

4- O melhor momento da época?

5- O pior momento da época?

6- No seu entender e pelo futebol jogado, Moçarriense, União Desportiva Abrantina e Rio Maior, foram efectivamente as equipas que mereceram descer de divisão?

7- Como avalia o desempenho da arbitragem nesta época?

A próxima época:

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).