Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Novembro 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Troço da ER361 entre Monsanto e Alcanena requalificado após uma luta de décadas (c/áudio)

A requalificação do troço da estrada regional (ER) 361 entre Monsanto e Alcanena, com cerca de 3,5 km foi finalmente concluída e inaugurada na quinta-feira, 1 de abril, com a abertura da via ao trânsito. A obra foi o resultado de uma luta de muitos anos do município de Alcanena, assim como da junta de Monsanto, por forma a avançar com um projeto que chegou a estar estagnado vários meses devido a um conjunto de problemas no terreno. A via estava extremamente degradada e era fonte de vários acidentes.

- Publicidade -

O mau estado do pavimento da estrada regional 361, ainda não completamente concluído uma vez que falta um troço entre Monsanto e Amiais de Cima, era um problema que se arrastava há mais de duas décadas, afetando não só as populações da zona como também empresários. O investimento global, de 3.2 ME, incide num troço de cerca de 7 km sendo que a primeira parte do mesmo foi hoje aberta ao trânsito. É uma história de burocracia com um final feliz, resumiu ao mediotejo.net a presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira.

- Publicidade -

Há cerca de 20 anos que Monsanto esperava a requalificação desta estrada, que atravessa boa parte da freguesia, mas que tardava em avançar devido a um conjunto de “complexidades” que a Infraestruturas de Portugal identificava no terreno. A ER361 já fora alvo de uma extensa requalificação a partir de Alcanede, que terminara em 2013.

O problema mereceu uma reportagem do mediotejo.net em 2016 e há muito que a Câmara de Alcanena procurava desbloquear o projeto existente. A obra chegou inclusive a ir a Conselho de Ministros, entre negociações com a Secretaria de Estado da Conservação da Natureza e do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), uma vez que era necessária a suspensão do plano de ordenamento do território local. Os trabalhos estavam previstos para 2017, mas só avançaram em 2020.

Por tal, este foi um dia “muito feliz” para Fernanda Asseiceira, que lembrou o desgastante trabalho burocrático que todo este troço necessitou e que percorreu boa parte dos seus três mandatos na Câmara de Alcanena. “Foram muitas reuniões” com diferentes entidades, vários governos, “foi realmente uma persistência” permanente até finalmente ver concluída a requalificação da estrada, que reveste de importância não só para o concelho como para a região.

“Foi uma obra perseguida desde o início do primeiro mandato”, em 2009, recordou. Já nessa época a estrada estava bastante degradada, lembrou, em parte por ser uma via importante para acesso a núcleos empresariais, nomeadamente por veículos pesados. As coisas só não avançaram mais depressa devido à “rigidez” da burocracia envolvida, reiterou, nomeadamente com o plano de ordenamento local.

O troço inaugurado contempla uma extensão de cerca de 3,5 quilómetros, que atravessa nomeadamente a aldeia de Monsanto, e integra a requalificação mais ampla da via até Amiais de Cima, num total de sete quilómetros. Envolvendo um investimento de 3,2 milhões de euros, a intervenção global teve como principal objetivo a melhoria dos níveis de mobilidade e segurança da ER361 que se constitui como um dos principais eixos rodoviários de ligação entre Alcanena e Rio Maior.

A obra implicou a retificação de traçado em dois lanços localizados antes e depois da localidade de Monsanto, e a beneficiação geral do restante troço através da execução de intervenções no pavimento, no sentido de recuperar os níveis de qualidade e capacidade estrutural, na reformulação de interseções, na readequação e substituição do sistema de sinalização e equipamentos de segurança existentes e na reabilitação e/ou substituição do sistema de drenagem existente, adianta informação da Infraestruturas de Portugal.

O troço entre Monsanto e Alcanena (Km 65+415 e o Km 68+910), aberto esta quinta-feira, teve como principal objetivo a eliminação de curvas e o alargamento da plataforma da estrada, de modas a melhorar a visibilidade e segurança.

O restante troço, entre Monsanto e Amiais de Cima, tem previsão de abertura para julho, adiantou ao mediotejo.net Fernanda Asseiceira. Para já permanece encerrado ao trânsito.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome