Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Três turmas de Tramagal que estavam sem matemática ficaram hoje com professor

Duas turmas do 8º ano e uma do 9º ano de escolaridade de uma escola em Tramagal, no concelho de Abrantes, tiveram hoje a primeira aula de matemática do presente ano letivo, depois de diversos professores terem ali recusado a colocação.

- Publicidade -

“Foi colocado um professor que aceitou ficar e que já hoje começou a dar aulas na Escola Otávio Duarte Ferreira, no Tramagal”, docente que tem um horário completo e que vai agora trabalhar no sentido de “recuperar o tempo perdido pelos alunos, sobretudo os do 9º ano porque têm exame final”, confirmou à agência Lusa o diretor do Agrupamento nº2 de Abrantes, Alcino Hermínio.

O diretor do Agrupamento nº2 de Abrantes, Alcino Hermínio, reuniu na terça-feira com os pais dos alunos em causa para delinearem medidas para recuperar o tempo perdido. Foto: mediotejo.net
O diretor do Agrupamento nº2 de Abrantes, Alcino Hermínio, reuniu na terça-feira com os pais dos alunos em causa para delinearem medidas para recuperar o tempo perdido. Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

Em causa estão cerca de 60 alunos de três turmas [duas do 8º e uma do 9º ano], sem professor de matemática desde o início do ano letivo, apesar de diversos professores ali terem sido colocados e recusado ali lecionar, alegadamente devido à distância para a terra de origem.

A situação motivou a que, na sexta-feira, cerca de três dezenas de encarregados de educação, a par de algumas dezenas de alunos, se tivessem concentrado em frente ao estabelecimento de ensino, em protestando pela falta de professor de Matemática a três turmas desde o início do ano letivo.

Os pais, que voltaram hoje a reunir para definir novas formas de protesto caso não ficasse colocado um professor de matemática, mostraram-se “aliviados” com a resolução de um problema que afetava os seus educandos, e pensam agora em como prepará-los para os exames deste ano.

“É uma boa notícia, que os pais saúdam. Agora temos todos de trabalhar no sentido de recuperar o tempo perdido, cerca de dois meses de matéria, com mais horas semanais e aulas de apoio”, disse à Lusa Alexandra Reis, representante dos Encarregados de Educação dos alunos do 8º ano.

No mesmo sentido apontou o diretor do Agrupamento de Escolas, Alcino Hermínio, tendo afirmado que vão ser ministradas “aulas de reforço”, nomeadamente aos alunos do 9º ano “para recuperarem o atraso”.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome