Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Tramagal | Rui Pinheiro assume direção de Associação de Melhoramentos da Freguesia (C/VIDEO)

Rui Pinheiro Ferreira, 24 anos, é o novo presidente da Associação de Melhoramentos da Freguesia de Tramagal (AMFT) após o ato eleitoral que decorreu na quinta-feira à noite no auditório da Junta de Freguesia da localidade. Rui Pinheiro substitui no cargo António Rui Veiga, que exerceu o cargo de presidente desde 2011.

- Publicidade -

Uma equipa muito jovem, com uma média de idades a rondar os 24 anos, que vem renovar quase na íntegra os quadros sociais da Associação, fundada em 1987, e que traz novas ideias para implementar em Tramagal, através da AMFT. Rui Pinheiro não os revela neste dia, mas promete faze-lo aquando da apresentação do plano de atividades, em fevereiro/março de 2017.

“Temos muitas ideias e muitos projetos para desenvolver na AMFT, uns que vão surpreender pela inovação ou porque já não se realizam em Tramagal há muito tempo, e vamos manter atividades que já se desenvolvem regularmente, como o almoço das comunidades tramagalenses, as atividades ligadas ao Dia da Criança, entre outros, mas também a gestão diária do parque infantil e dos campos de ténis”, disse ao mediotejo.net, o novo presidente da direção da AMFT.

- Publicidade -

Rui Pinheiro lidera uma equipa muito jovem, com uma média de idades a rondar os 24 anos, e que vem renovar quase na íntegra os quadros sociais da Associação. Foto: mediotejo.net

Rui Pinheiro afirmou ainda contar com o apoio dos elementos da antiga direção, da população e dos associados para que o projeto associativo que agora conhece novos dirigentes possa seguir em frente, confiante que a juventude e alguma inexperiência da equipa diretiva que lidera não seja entrave ao sucesso da associação e possa deixar marca e ser referenciada positivamente dentro de dois anos, quando findar este primeiro mandato.

“Apelo aos tramagalenses que apoiem esta direção, na sua juventude e inexperiência, e desejo votos de um Feliz Natal a todos”, disse o dirigente associativo, 24 anos.

Ao longo da sua história, a AMFT tem contribuído para a construção de equipamentos tidos por necessários para a comunidade onde se insere, como seja o pavilhão gimnodesportivo, casas mortuárias de Tramagal e Crucifixo, complexo de campos de ténis na zona desportiva da vila, a par de um parque infantil, edificado no mesmo local, e inaugurado em dezembro de 2014.

Corpos Sociais eleitos para o biénio 2017/2019

Direção:

Presidente -.Rui Pinheiro Ferreira

Vice-presidente – Tiago Serra Veiga

Secretário – Mariana Inácio Torres

Tesoureiro – Mariana Marques Narciso

Vogal – André Ramalho Peixoto

Vogal – André Ventura Bernardes

Vogal – João Pereira Félix

 Assembleia-Geral

Presidente – Vitor Hugo Cardoso

Vice-presidente – António Pratas Veiga

Secretário – Manuel Ventura

Conselho Fiscal

Presidente – Vitor Freire Almeida

Vice-presidente – José Brito Neto

Relator – Ilídio Martins Palmeiro

Suplente – Cesaltina Neto

Nova equipa AMFT | da esq para a dirtª: Tiago Veiga, Rui Pinheiro, Mariana Narciso, Mariana Inácio, André Peixoto, Vitor Hugo Cardoso, Vitor Almeida, Manuel Ventura e António Pratas Veiga. Foto: mediotejo.net

AMFT/BREVE HISTORIAL

A Associação de Melhoramentos da Freguesia de Tramagal (AMFT) é uma entidade pública sem fins lucrativos que se dedica á promoção de estudos e implementação de ações de natureza diversa que visam essencialmente o bem-estar da sua população.

Esta associação criada em 29 de Maio de 1987, iniciou a sua atividade estudando a forma de poder trazer sempre obras que se traduzissem em mais-valias para a freguesia, assim em 10 de Novembro de 1991 com vários tipos de apoios inaugurou a casa mortuária de Tramagal, obra há muito ansiada pela população, continuando o seu trajeto a associação iniciou um projeto de construção de um pavilhão desportivo, obra elementar pois o apoio á atividade desportiva tanto escolar como da população era inexistente, em 20 de Maio de 1995 essa obra tornou-se uma realidade visível para todos, o Pavilhão Municipal de Tramagal estava inaugurado, mais uma vez o apoio da população foi importante pois contribuiu com uma verba significativa para a altura.

Sabendo esta associação que o lugar do Crucifixo tinha o desejo de ai edificar uma casa mortuária, pôs mão á obra, foram feitos os contactos necessários, com o apoio de todos essa obra veio a ser uma realidade em 27 de Dezembro de 1997.

A Associação de Melhoramentos da Freguesia de Tramagal ao longo dos anos foi tendo sempre a preocupação de em consonância com a Junta de Freguesia e Camara Municipal estabelecer prioridades e propôs-se sempre a colaborar com todos, desde que a melhoria da qualidade de vida da sua população fosse uma prioridade. Assim e após a execução de três importantes obras achou a associação que muito ainda havia a fazer, não possuindo sede própria e tendo vontade de continuar com a execução de obra achou por bem encetar contactos com a Camara Municipal no sentido de ser disponibilizada uma parcela de terreno na zona desportiva de Tramagal para ia poder construir uns campos de ténis.

Após protocolo estabelecido e cedência de terreno concluída, esta associação deu inicio á construção dos atuais campos de ténis de Tramagal, inaugurados em 28 de Outubro de 2001, espaço esse onde hoje tem a sua sede.

Passados alguns anos e após varias crises, uma nova direção tomou posse em Outubro de 2011, foram analisadas algumas prioridades na vila e chegou-se á conclusão que o resto da parcela de terreno cedido pela Camara Municipal tinha de ser preenchido com uma nova obra, um parque infantil/circuito manutenção fisica, um objetivo para esta associação.

Assim em 21 de Dezembro de 2014 foi inaugurado o novo parque em Tramagal, uma mais valia para a vila, um local multigeracional que permite á população usufruir deste magnifico espaço.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here