Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tramagal | Rouxinol Faduncho leva ‘Mais do Mesmo’ à SAT

O espetáculo de comédia ‘Rouxinol Faduncho – Mais do Mesmo’ sobe ao palco da SAT – Sociedade Artística Tramagalense , em Tramagal, esta sexta-feira, dia 29 novembro, às 21:30.

- Publicidade -

Rouxinol Faduncho, personagem criado por Marco Horácio, afirmou-se no panorama nacional português por apresentar um humor intemporal, um humor sem pretensões, focado na personalidade ímpar deste personagem que mais coisa menos coisa tem sempre algo de alguém que conhecemos ou talvez todos tenhamos um pouco de Rouxinol.

Como o próprio escreve: “Depois de 5 anos em que se julgou que este vulto do fado estava desaparecido em combate… Rouxinol Faduncho este ícone da moda, dos antigos costumes do fado e do homem português, esta “lêndea” viva do fado, este homem para quem o acordo ortográfico nunca existiu decidiu reaparecer, qual Dom Sebastião para espalhar a esperança, alguns conselhos sábios em áreas como a saúde, e a sua preocupação com o Planeta entre os portugueses. Uma estadia de 15 dias no Tibete transformou o Rouxinol num homem com uma causa….aliás duas….voltar a salvar os cães de loiça e salvar a própria pele das finanças…O espetáculo em si é quase mágico”.

- Publicidade -

É um regresso em força de uma personagem muito querida pelo público português, acima de tudo o regresso de um conceito que gira à volta de tudo que é nacional. Rodeado dos melhores músicos com versões de músicas da Madonna e até do Rocky….e Dino Meira, este espetáculo “Mais do Mesmo” mostra que Rouxinol veio para ficar e está melhor que nunca.

Dirigido ao público maior de 16 anos. Os bilhetes custam 8 euros.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome