- Publicidade -

Tramagal | Museu ‘A Forja’ vai ser reabilitado e interligar com Museu MDF percurso turístico ao ar livre

Perante a necessidade de intervir na conservação do museu ‘ A Forja’ e espaço envolvente e a vontade da autarquia de investir e devolver dignidade ao lugar de memória, a  família Duarte Ferreira decidiu doar o espaço museológico e os terrenos confinantes à Freguesia de Tramagal, anunciou o presidente da Junta. Perante a doação e requalificação anunciada, também a Câmara de Abrantes reiterou a vontade de investir na continuidade do Museu MDF e de criar um percurso turístico ao ar livre entre os dois espaços museológicos expondo as grandes máquinas, como Berliets, ceifeiras e debulhadoras que eram fabricadas na então Metalúrgica Duarte Ferreira.

- Publicidade -

“O museu ‘A Forja’ passa a ser definitivamente propriedade da Junta de Freguesia de Tramagal num processo de doação da família Duarte Ferreira cuja escritura será assinada em breve”, disse ao mediotejo.net Vítor Hugo Cardoso, tendo reconhecido ter sido de certa forma “surpreendido” pela doação total do museu e espaço adjacente, numa decisão que vai permitir “intervir e reabilitar”, assim como tentar “restaurar as peças” integrantes de um espaço museológico a partir do qual será feita a ligação ao museu MDF através de uma mostra expositiva ao ar livre com algumas das peças de grande porte fabricadas na MDF.

ÁUDIO: VITOR HUGO CARDOSO, PRESIDENTE JF TRAMAGAL:

- Publicidade -

A Junta de freguesia já havia manifestado a sua preocupação com o estado de degradação do Museu “A Forja”, um espaço privado inaugurado em 1980 mas que revela uma evidente falta de manutenção, quer nos utensílios usados pelo fundador da Metalúrgica Duarte Ferreira ali expostos, quer na envolvente do espaço, tendo assumido a vontade de assumir a gestão do museu ao ar livre para poder intervir e devolver dignidade àquele espaço.

Museu ‘A Forja’ foi doado à junta de freguesia que vai intervir na sua reabilitação. Foto: Jorge Santiago

O Museu ‘A Forja’, instalada ao ar livre num espaço protegido por vidro à prova de bala, recria uma forja do fim do século XIX, como aquela que teria iniciado o negócio da MDF. Foi fundado a 1 de Maio de 1980, para comemorar os 100 anos da primeira forja de Eduardo Duarte Ferreira, tendo sido projetado pelo arquiteto Charters de Almeida.

Neste museu ao ar livre estão os utensílios utilizados na forja da Metalúrgica Duarte Ferreira, fundada por Eduardo Duarte Ferreira, sendo um importante marco que relata a história da metalurgia e do desenvolvimento agrícola e industrial de Tramagal e do concelho de Abrantes.

Contactado pelo mediotejo.net, o vereador com o pelouro da Cultura na Câmara Municipal de Abrantes realçou a importância da requalificação do museu ‘ A Forja’ e deu ainda conta que, depois de uma primeira tentativa não aprovada, haverá oportunamente nova candidatura para a segunda fase da obra no Museu da Metalúrgica Duarte Ferreira.

Museu da Metalúrgica Duarte Ferreira (MDF), fábrica que operou em Tramagal, e que tornou a borboleta num símbolo de poderio industrial, Foi inaugurado no dia 01 de maio de 2017. Foto: mediotejo.net

Segundo o plano inicial, que se mantém no essencial, segundo o vereador Luís Correia Dias, no piso superior será construído um pequeno centro cultural, com salas de reuniões, conferências e outros eventos, e será também criado um percurso turístico de ar livre que fará a ligação do Museu MDF ao Museu “A Forja”.

Ao longo do percurso, com cerca de 300 metros, serão colocadas as máquinas de grande porte ali construídas ao longo do século XX, como debulhadoras, ceifeiras ou os célebres camiões Berliet, que equiparam o exército colonial português.

ÁUDIO: LUIS DIAS, VEREADOR CULTURA CM ABRANTES:

O Museu Metalúrgica Duarte Ferreira, inaugurado no Tramagal no dia 1 de maio de 2017, conta uma história com mais de um século, desde o dia em que Eduardo Duarte Ferreira ergueu a primeira forja, em 1879, e a data da extinção da Metalúrgica Duarte Ferreira, em 1997.

O Museu ‘A Forja’, instalada ao ar livre num espaço protegido por vidro à prova de bala, recria uma forja do fim do século XIX, como aquela que teria iniciado o negócio da MDF. Foto: mediotejo.net

Nos períodos de maior expansão económica, a MDF chegou a empregar mais de 2600 pessoas nas suas diversas áreas, que incluíam a produção de máquinas e utensílios para lagares, agricultura, adegas, serrações e até construção naval e construção civil.

O projeto de instalação do museu resultou de uma parceria entre a Câmara Municipal de Abrantes, da Junta de Freguesia de Tramagal e do Grupo Diorama, de Joaquim Dias Amaro, contando com espaços expositivos e documentais daquela que foi uma das principais empresas metalúrgicas do país.

O vereador Luís Dias e a museólogoa Lígia Marques levaram em setembro de 2019 o Museu MDF ao Best Heritage, na Croácia. A Câmara de Abrantes quer avançar para a segunda fase de ampliação e requalificação do Museu MDF em Tramagal. Foto: CMA

O Museu Metalúrgica Duarte Ferreira foi distinguido em 2018 com o Prémio Museu do Ano, atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM) a par de uma menção honrosa na categoria “Investigação”, pelo trabalho coordenado pela jornalista Patrícia Fonseca e publicado no livro “1879-1997 | Metalúrgica Duarte Ferreira, uma história em constante metamorfose”, tendo representoado Portugal na conferência “The Best in Heritage”, que decorreu entre os dias 25 e 27 de setembro de 2019 em Dubrovnik, na Croácia.

A Junta de Freguesia de Tramagal anunciou a doação do museu ‘A Forja’ na Assembleia Municipal de Abrantes. Foto: Jorge Santiago

Junta de Freguesia anuncia doação de ‘A Forja’ em Assembleia Municipal

Na última Assembleia Municipal de Abrantes o presidente da Junta de Freguesia de Tramagal deu conta que a vila acrescenta ao seu património museológico “mais um símbolo daquilo que foi a MDF” referindo que o Município de Abrantes tem trabalhado numa solução para que o Museu da Forja “passasse para a Junta de Freguesia”.

Na sua intervenção disse que “o trabalho faz-se no terreno, com as pessoas, com contratempos e sempre a fazer o melhor pela Freguesia e pelos fregueses e nunca atrás de um teclado” referindo-se a vozes criticas na redes sociais.

Vitor Hugo Cardoso referiu estar em condições de garantir que o Museu da Forja será da Junta de Freguesia de Tramagal, “monumento que iremos intervencionar e dar a devida e merecida visibilidade”, afirmou, agradecendo o empenho de todos que tornaram possível a novidade agora anunciada.

ÁUDIO: VITOR HUGO CARDOSO, PRESIDENTE JF DE TRAMAGAL:

 

Do lado da Câmara Municipal, o presidente manifestou “felicidade” por “termos conseguido nesta altura, de forma sempre muito simpática e cordial da família Duarte Ferreira e também com o apoio do senhor Dias Amaro, ter de volta à comunidade o Museu da Forja”.

Manuel Jorge Valamatos (PS) falou em requalificar o Museu, manter as suas características vivas de forma a que todos o possam visitar. Foi um diálogo que durou bastante tempo”, disse, agradecendo a Vitor Hugo Cardoso o envolvimento “nestas conversas”.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -