Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tramagal | Marchas populares brilharam na festa de aniversário da freguesia (C/FOTOS e VIDEOS)

A freguesia do Tramagal comemorou o seu 265º aniversário na noite de segunda-feira, 24 de junho, com o tradicional desfile de marchas populares e com um arraial popular onde não faltou a tradicional sardinha assada. A tradição juntou centenas de pessoas no Largo dos Combatentes e a alegria e animação foram palavras de ordem.

- Publicidade -

A festa da elevação de Tramagal à categoria de freguesia decorreu no Largo Combatentes da Grande Guerra, e a noite revelou-se convidativa para a multidão que decidiu sair de casa e participar no momento festivo. As primeiras notas musicais cedo se fizeram ouvir, com a animação musical a ser assegurada por Élsio Nunes, e os petiscos típicos a serem servidos pela equipa diretiva do TSU.

O prato principal estava reservado para as 22:00, com o tradicional desfile de marchas populares a ser sempre muito apreciado e aplaudido pela população que não arredou pé do recinto decorado a preceito para a noite festiva.

- Publicidade -

Sem espírito competitivo, desfilaram este ano três marchas recebendo todas elas uma lembrança da junta de freguesia, que é como quem diz, um apoio monetário que visa agradecer a participação e ajudar a compensar os investimentos efetuados nos trajes apresentados.

A Marcha do Jardim Escola João de Deus, que teve como ensaiadora Rute Milheiro, apresentou-se sob o tema ‘Os quatro vestidos da terra’. Foto: mediotejo.net

A Marcha do Jardim Escola João de Deus, que teve como ensaiadora Rute Milheiro, apresentou-se sob o tema ‘Os quatro vestidos da terra’. As crianças, acompanhadas dos pais e familiares, foram trajadas pelas figurinistas Florinda Mendes, Susana Vital e Helena Marques.

Brilhante foi também o desfile da Marcha do Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Oliveira que se apresentou ao público com o tema ‘A Ribeira de Alcolobre’.

A Marcha do Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Oliveira apresentou-se ao público com o tema ‘A Ribeira de Alcolobre. Foto: mediotejo.net

Com letra e música de Samuel Barralé, que também foi o ensaiador, a Marcha lembrou as profissões de outros tempos que se desenvolviam em torno daquela ribeira, e teve como madrinha e figurinista Rosa Aparício.

Por fim, e também muito aplaudida, a Marcha da ARTRAM/UTIT foi ensaiada por Abílio Pombinho e inspirou-se nas ‘Ceifeiras de Tramagal’ para um desfile que encerrou com chave de ouro uma noite de festa e tradição.

A Marcha da ARTRAM/UTIT inspirou-se nas ‘Ceifeiras de Tramagal’. Foto: mediotejo.net

Com música de Rogério Caixinha, letra de Abílio Pombinho e Berta Elias, a marcha da Associação de Reformados e da Universidade da Terceira Idade (ARTRAM/UTIT) recebeu também os parabéns e os aplausos vigorosos do público.

Com organização da Junta de Freguesia de Tramagal, que assinalou o seu 265º aniversário, o evento festivo contou com a presença do presidente da junta de freguesia, Vitor Hugo Cardoso, e demais eleitos do executivo e da Assembleia de freguesia de Tramagal, a par dos vereadores João Gomes e Celeste Simão, e do presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos.

A festa prosseguiu depois do desfile das marchas com o a música alegre de Élsio Nunes e com colaboração no serviço de bar da equipa do Tramagal Sport União que não deixou que nada faltasse às muitas pessoas que se juntaram ao evento. No final, já o novo dia cantava, brindou-se à freguesia de Tramagal e à Vila Convívio!

Fotos: Jorge Santiago

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome