- Publicidade -

Sexta-feira, Janeiro 21, 2022
- Publicidade -

Tramagal | Fábrica da Mitsubishi inicia produção da nova Fuso Canter

A fábrica da Mitsubishi Fuso em Portugal, localizada em Tramagal (Abrantes) e centro de produção para a Europa, foi a eleita para produzir o novo modelo do camião Fuso Canter, anunciou a Daimler Trucks, tendo a multinacional dado conta que a produção do novo veículo arrancou no dia 02 de dezembro.

- Publicidade -

“O início da produção é um momento de orgulho para todos nós aqui na fábrica europeia da FUSO no Tramagal. Desde 1980 já produzimos quase 240 mil camiões FUSO. Agora a nova FUSO Canter vem juntar-se a este legado, cumprindo os standards de qualidade da FUSO e da Daimler Truck”, afirmou Jorge Rosa, presidente e CEO da Mitsubishi FUSO Truck Europe (MFTE), citado na nota de imprensa da Daimler Trucks.

Na mesma nota pode ler-se que “o novo modelo traz uma cabine redesenhada e melhorias ao nível da segurança e do conforto. Com um sistema de escape novo, o camião compacto cumpre agora a norma Euro VI – Step E”, relativa a emissões, e ”está disponível para encomenda desde agosto deste ano”.

- Publicidade -

O Diretor de Vendas, Marketing e Serviço ao Cliente na FUSO Europa, citado na nota, afirma que “há muitas décadas que o FUSO Canter é um best-seller internacional no segmento dos camiões ligeiros devido ao seu diâmetro de viragem líder na classe, à carga útil e à grande versatilidade”, tendo feito notar que, “desde que foi lançado no mercado, em 1963, já foram produzidas mais de 4,5 milhões de FUSO Canter no mundo inteiro”.

“Com este início de produção, assinalado hoje, queremos oferecer aos nossos clientes europeus uma atualização na segurança, no conforto e um novo design moderno na cabine””, acrescentou Philipp Panter, na nota informativa datada de 02 de dezembro.

- Publicidade -

A FUSO Canter que é feita no Tramagal foi desenvolvida no Japão e conta com componentes vindos de mais de 90 fornecedores europeus, como seja o motor, os componentes dos eixos, amortecedores, travões, pneus, lâmpadas e faróis, assim como os bancos e os painéis interiores.

Do Japão chegam peças para a cabine, ou o volante, o sistema de aquecimento e ar condicionado, assim como a inovadora transmissão Duonic.

Fábrica da Mitsubishi no Tramagal iniciou este mês a produção da nova Fuso Canter. Foto: Daimler Trucks

A 150 km de Lisboa, a fábrica do Tramagal produz ainda a irmã elétrica da FUSO Canter, a FUSO eCanter.

A fábrica da FUSO em Portugal, localizada no Tramagal e centro de produção para a Europa, anunciou em junho deste ano que irá atingir a neutralidade carbónica na produção de camiões em 2022.

Em 2019, a Daimler Truck AG, grupo ao qual a marca FUSO pertence, anunciou que todas as suas infraestruturas de produção europeias passariam a ser neutras em CO₂ até 2022. Em linha com este objetivo, a fábrica de Tramagal adotou uma produção amiga do ambiente através da redução do consumo de energia, fornecimento de energia verde e produção local de energia através de painéis solares.

Na ocasião, Jorge Rosa, diretor da fábrica FUSO no Tramagal, disse que “a mobilidade neutra em CO₂ só pode ser alcançada se a produção de veículos for também verde. No Tramagal, o nosso compromisso começa logo na forma como são produzidos. Uma produção neutra em carbono deixa uma pegada menor e queremos ser pioneiros no processo de descarbonização, tanto no produto quanto na produção”.

O Tramagal produz o camião FUSO eCanter 100% elétrico desde 2017. “A sustentabilidade faz parte da nossa estratégia e é algo em que acreditamos. O nosso futuro é elétrico, neutro em carbono e com base em energias renováveis”, vincou o gestor.

C/Revista Euro Transporte

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome