- Publicidade -

- Publicidade -

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022
- Publicidade -

- Publicidade -

Tramagal | Empresa Ilmet, Lda expande atividade económica e cria mais 11 postos de trabalho

A candidatura da empresa Ilmet, Lda (Irmãos Lemos) para aquisição de direitos sobre o lote 5 da Zona Industrial do Tramagal, com uma área de 2.425m2, pelo valor total de 3.637,50 euros, (1,5€/m2), foi aprovada pela Câmara Municipal de Abrantes na reunião de terça-feira, dia 3 de março. O desenvolvimento desse projeto prevê a criação de 11 postos de trabalho, tendo os irmãos empresários conquistado o estatuto de PME Líder e Excelência nos últimos anos, como o mediotejo.net deu conta, em reportagem efetuada em 2019.

- Publicidade -

Os promotores pretendem adquirir o terreno para expandir a atividade económica que já desenvolvem na Zona Industrial do Tramagal, através da construção de uma nova unidade de produção para o desenvolvimento de uma nova área de negócio ligada ao sector da
Indústria Metalomecânica.

As principais áreas de trabalho passam por prestar serviços de construção, reparação e manutenção qualificada a estabelecimentos industriais e comerciais, pré-fabricar módulos, infraestruturas, tubagens e itens de caldeiraria para clientes nacionais e estrangeiros, prestar serviços “chave na mão” de pré-fabrico em instalações próprias e montagem nas instalações do cliente.

José, Joaquim e Luís Lemos proprietários das empresas Mtil e Ilmet, em Tramagal. Créditos: Jorge Santiago
- Publicidade -

Com o desenvolvimento desse projeto, que prevê a criação de 11 postos de trabalho, os empresários pretendem também contribuir para a dinamização da economia local.

Ao longo dos anos, a Ilmet, Lda., tem-se destacado como uma das empresas referência da região no seu ramo de atividade, prova disso são as várias distinções que tem recebido nos últimos anos como PME Líder, tendo alcançado em 2018 o estatuto de PME Excelência.

- Publicidade -

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome