Tramagal | Degradação de rede viária gera protesto unânime dos eleitos (c/áudio)

Degradação da rede viária em Tramagal reconhecida pelos eleitos da freguesia. Foto: mediotejo.net

A degradação de rede viária na freguesia de Tramagal gerou uma tomada de posição unânime na última Assembleia de Freguesia, tendo os eleitos exigido a reposição de piso em ligações e reparações efetuadas pelos Serviços Municipalizados de Abrantes (SMA). Na sessão, o MIFT voltou a alertar para a insustentabilidade da gestão de resíduos na Vila, nomeadamente para os depósitos ilegais, e Vítor Hugo Cardoso (PS) deu conta ao nosso jornal que as obras de repavimentação de várias ruas vão arrancar esta semana.

PUB

Na missiva dirigida ao presidente da Câmara Municipal de Abrantes para informar os SMA da deliberação tomada, entidade que Manuel Jorge Valamatos também preside, é dado a saber que, “por posição conjunta” dos eleitos da Assembleia de Freguesia de Tramagal, “foi deliberada a exigência da reparação dos estragos existentes nas ruas e passeios da Freguesia, potenciais causadores de prejuízo físico e material, ocorridos no seguimento de intervenções realizadas pelos Serviços Municipalizados de Abrantes”.

Uma posição que decorre do facto de “grande parte das ruas e passeios da Freguesia se encontrarem deveras deteriorados em consequência das intervenções em ligações ou reparações efetuadas nos ramais e cujo piso não se encontra reposto ou, sendo reposto, abateu”, sendo a missiva assinada pela Presidente da Assembleia de Freguesia, Sandra Carmo Dias.

PUB
Vitor Hugo Cardoso, presidente da Junta de Freguesia de Tramagal, deu conta da degradação da rede viária da freguesia. Foto: mediotejo.net

Em declarações ao mediotejo.net, o presidente da Junta de Freguesia de Tramagal enalteceu o trabalho global desenvolvido pelos SMA mas reconheceu existir um problema na “eficácia” e na “celeridade” na reposição das massas asfálticas depois das intervenções na reparação das condutas, seja por rotura ou por rebentamento. São muitas ruas ao longo da freguesia e dezenas de atravessamentos que estão nesta situação, num problema que se foi acumulando e agravando ao longo do tempo.

“Há um problema que reconhecemos ao nível dos atravessamentos de várias ruas resultantes da falta de reposição do asfalto quando se dá o rebentamento de condutas, ou roturas”, disse Vítor Hugo Cardoso (PS).

PUB

Também o Movimento Independente Freguesia Tramagal – MIFT questionou o executivo da Junta na sessão realizada a 28 de setembro sobre a “degradação geral dos arruamentos e passeios da freguesia”, provocada pela realização de trabalhos de reparação ou ligações de água e esgotos, tendo subscrito o documento enviado à Câmara Municipal.

“Estas situações, para além da má imagem que dão à Vila, têm provocado prejuízos em veículos e colocam em risco a circulação da população, em especial a mais idosa. O MIFT realçou que “os munícipes tramagalenses pagam nas suas faturas de água e resíduos para ter serviços de qualidade e por isso não faz sentido que estes não sejam prestados em conformidade”, disse ao nosso jornal António José Carvalho.

O MIFT alertou para a insustentabilidade da gestão de resíduos na Vila de Tramagal, nomeadamente para os depósitos ilegais. Foto: DR

Na sessão, e relativamente a matérias de índole ambiental, o MIFT “voltou a alertar para a insustentabilidade da gestão de resíduos na Vila, nomeadamente para os depósitos ilegais existentes na Zona Industrial de Tramagal e junto ao Cemitério Velho”.

Segundo disse o eleito do MIFT, “propôs-se que houvesse uma análise pormenorizada do problema e a implementação de um sistema de recolha e tratamento de resíduos moderno, que pode passar pela criação de um ecocentro e que, nos termos da lei, permita resolver de uma vez por toda esta questão”, tendo reiterado que “as taxas de resíduos que a população tramagalense paga pressupõe que o serviço seja prestado com elevados padrões de qualidade, aspeto essencial para que também a fiscalização de depósitos ilegais seja mais eficaz”.

MIFT propôs a criação de um ecocentro na freguesia de Tramagal para resolver o problema dos depósitos ilegais. Foto: DR

Vítor Hugo Cardoso, presidente da Junta de Freguesia de Tramagal, deu ainda conta ao mediotejo.net que as obras de asfaltamento previstas para diversas artérias da Vila, previstas para setembro, vão arrancar dentro de poucos dias.

O investimento, que resulta da celebração de um contrato interadministrativo com a Câmara de Abrantes e que rondará os 85 mil euros, prevê a pavimentação da Rua do Caldeirão, da Rua Torres Pereira, da Rua Armino da Velha, da Travessa da Caniceira, da Rua da Tuna e da Rua da Capela.

A rua da Panificadora é uma das artérias que vai ser alvo de asfaltamento em Tramagal. Foto: mediotejo.net

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here