Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Tramagal: BE alerta para falta de médicos e dificuldades de acesso à saúde

A população da freguesia de Tramagal, em Abrantes, tem vindo a deparar-se com “recorrentes dificuldades para receber os cuidados de saúde de que necessita”, sobretudo pela falta de médicos, alertou hoje o BE.

- Publicidade -

O BE questionou o Ministério da Saúde sobre a falta de profissionais, situação que “causa evidente transtorno às pessoas, muitas delas envelhecidas e com dificuldades de locomoção.

A vila de Tramagal tem mais de três mil habitantes, servidos pelo polo de Tramagal da unidade de cuidados de saúde personalizados de Abrantes, uma unidade que integra o Centro de Saúde de Abrantes, do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo.

- Publicidade -

Na pergunta dirigida ao Governo, a que a Lusa teve acesso, os deputados Carlos Matias e Moisés Ferreira sublinham que a Assembleia de Freguesia de Tramagal aprovou este mês, por unanimidade, uma “moção de protesto e repúdio” pela situação.

“A dificuldade de acesso a cuidados de saúde em Tramagal mereceu inclusivamente a reprovação da Assembleia de Freguesia pela forma como o processo de atribuição de médicos ao centro de saúde local tem sido gerido ao longo dos últimos anos, com particular incidência nos últimos meses, em que foram reduzidas o número de horas atribuídas para a realização de consultas médicas”, pode ler-se no documento.

Refere-se também ser difícil de compreender “a opção tomada pelo ACES de esvaziar o Centro de Saúde de Tramagal de profissionais de saúde, sendo que o mesmo reúne todas as condições físicas para acolher um bom serviço”.

Com a mudança, explica o BE, obrigou-se os utentes a deslocarem-se para Abrantes, Santa Margarida e Alferrarede, “num claro desperdício de investimento público em tempos realizado”.

O Bloco de Esquerda considera “essencial que as pessoas tenham acesso aos cuidados de saúde de que necessitam e aos quais têm direito”, defendendo a necessidade de avaliar a situação e invertê-la.

Os deputados do BE perguntam se o Ministério da Saúde “tem conhecimento da situação exposta e por que motivo se vêm registando dificuldades recorrentes para fixar médicos no polo de saúde de Tramagal.

A agência Lusa contactou o ACES do Médio Tejo, mas ainda não obteve esclarecimentos por parte da administração.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here