Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tramagal | Associação de Melhoramentos comemora 30 anos com almoço das comunidades (C/VIDEO)

Cerca de 50 pessoas brindaram hoje ao 30º aniversário da Associação de Melhoramentos da Freguesia do Tramagal (AMFT) durante o tradicional almoço das comunidades tramagalenses.

- Publicidade -

Durante o evento, que se realizou no antigo refeitório da MDF, atuais instalações da ARTRAM (Associação de Reformados de Tramagal), Rui Pinheiro, presidente da direção, 24 anos, destacou ao mediotejo.net a “alegria” que a atual equipa diretiva sente em poder contribuir para o “desenvolvimento de atividades lúdicas, desportivas e de novos projetos” em Tramagal, e o “respeito” pelo trabalho desenvolvido ao longo de três décadas pelas anteriores equipas diretivas.

Com uma média de idades na casa dos vinte anos, o presidente da direção da AMFT, equipa eleita este ano após um impasse diretivo, lamentou não estarem mais tramagalenses presentes, nomeadamente das grandes comunidades radicadas em Lisboa e na Marinha Grande, mas disse que “para o ano tudo se fará para que participem mais pessoas e prevaleça o convívio entre naturais e amigos do Tramagal”.

- Publicidade -

Vitor Hugo Cardoso, presidente da Assembleia da AMFT, destacou o trabalho efetuado ao longo de 30 anos pela associação, tendo referido “a construção do pavilhão municipal do Tramagal, as casas mortuárias de Tramagal e Crucifixo, o complexo desportivo dos campos de ténis e o jardim infantil”, construído nos terrenos contíguos.

No final, cantaram-se os parabéns ao 30º aniversário da AMFT, partiu-se o bolo de aniversário, e brindou-se à prosperidade do Tramagal.

Tramagal l 30 anos da Associação de Melhoramentos

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 24 de Junho de 2017

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome