Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Julho 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tramagal: Assembleia de Freguesia aprova Moção de protesto por falta de médicos

A Assembleia de Freguesia de Tramagal (AFT) aprovou por unanimidade uma Moção de “desagrado e repúdio” pelo elevado número de utentes sem acesso a médico de família e pela gestão a que está a ser sujeito o Centro de Saúde da Vila, tendo criticado o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo ao considerar que o mesmo “não tem desenvolvido todos os procedimentos possíveis e necessários à prestação de um Serviço de Saúde básico à população da Freguesia de Tramagal”.

- Publicidade -

Em comunicado assinado pela Presidente da Mesa da Assembleia de Freguesia de Tramagal, Sandra Dias, a AFT vem “manifestar o mais completo desagrado e até repúdio pela forma como o processo de atribuição de médicos ao Centro de Saúde de Tramagal tem sido gerido ao longo dos últimos anos, com particular incidência nos últimos meses, em que foram ainda mais reduzidas o número de horas atribuídas para a realização de consultas médicas”.

Na mesma nota pode ler-se que, “com uma população envelhecida e com poucos recursos, os habitantes da Freguesia de Tramagal são obrigados, fruto da gestão efetuada pelo ACES do Médio Tejo, a recorrer a outros Centros de Saúde a vários quilómetros de distância, ou, mais grave, nos casos em que tal não é possível, a ficar sem o devido acompanhamento médico”.

- Publicidade -

A AFT afirma ainda “não compreender a opção tomada pelo ACES de esvaziar o Centro de Saúde de Tramagal de profissionais de saúde, sendo que o mesmo reúne todas as condições físicas para acolher um bom serviço, obrigando os utentes a deslocarem-se para Abrantes, Santa Margarida e Alferrarede, num claro desperdício de investimento público em tempos realizado”.

“Também não se compreendem as justificações de que não há médico porque os médicos atribuídos rescindem os contratos. Durante muito tempo Alferrarede e Santa Margarida não tiveram qualquer problema de recursos humanos”, fez notar a AFT.

“Neste sentido”, continua, “considera esta Assembleia que o ACES do Médio Tejo não tem desenvolvido todos os procedimentos possíveis e necessários à prestação de um Serviço de Saúde básico à população da Freguesia de Tramagal, sendo notória a degradação acelerada desse mesmo serviço prestado”.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome