Tramagal | 30 Anos: “A importância da Caixa”, por M. Armandina Sousa

Maria Armandina Sousa, coordenadora da agência de Tramagal. Foto: DR

O testemunho de Maria Armandina Sousa, coordenadora da agência de Tramagal, sobre a necessidade da Vila ter uma dependência bancária.

O Crédito Agrícola é um Grupo financeiro nacional, com base cooperativa enraizado nas comunidades locais, com solidez, confiança, proximidade e modernidade.

É um Grupo constituído por 82 Caixas de Crédito Agrícola, cobrindo o território nacional e ilhas. Neste Grupo está a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Ribatejo Norte e Tramagal, resultante da fusão entre as Caixas do Ribatejo Norte e do Tramagal realizada em finais de 2013 e que está presente com uma Agência na Vila do Tramagal, desde1988.

A Vila de Tramagal e os Tramagalenses há muito lutavam para que o Tramagal tivesse uma Agência Bancária, mas as recusas de várias entidades bancárias eram muitas, até que surgiu a Caixa de Crédito Agrícola.

Recordando um pouco como tudo se iniciou, relembramos que nasceu pela pressão de um grupo de Agricultores do Tramagal e localidades limítrofes e naturalmente com o apoio da Junta de Freguesia da Vila.

Nos primeiros meses de 1988, a Junta de Freguesia de então, em reuniões com alguns Agricultores, criaram uma comissão de onde saíram os sócios fundadores da Ex. Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Tramagal, escriturada publicamente em 10 de Fevereiro e  que veio a abrir ao publico em 1 de Agosto de 1988.

Quando se pensou em constituir oficialmente a Caixa, era necessário que se reunisse um conjunto de Associados que fossem agricultores ou estivessem ligados à agricultura, para angariar algum capital, sendo que cada um deles teve que subscrever uma quota, naquela altura, de cinco mil escudos.

Os restantes, que não eram ou não queriam vir a tornar-se Associados, poderiam, naturalmente, ter conta aberta e movimentar o seu dinheiro.

Outra das limitações dizia respeito ao crédito, porque naquela altura não existiam financiamentos ao consumo e à habitação e o crédito era única e exclusivamente para a Agricultura, tendo em conta as limitações impostas pelo Banco de Portugal.

No entanto, estas limitações não impediram que em apenas três anos esta Caixa duplicasse os seus recursos e crédito, e em Dezembro de 1991 aquela Caixa, abriu uma segunda Agência em Abrantes.

A resposta foi de novo positiva e permitiu a instalação de uma terceira, em Dezembro de 1993, desta feita na Vila de Sardoal.

A abertura de Agências, nestas sedes de concelho, foi possível, pois não existia nenhuma e sendo assim, a área de ação alargava-se.

Chamusca e Constância já tinham Caixa.

Os lucros continuaram em crescendo e os investimentos também.

No Tramagal, a Caixa até aí em instalações arrendadas, adquire um terreno, na estrada principal da Vila e constrói uma nova sede, inaugurada em Julho de 1995, pelo Presidente da Caixa Central, Dr.Tavares Moreira.

Mais tarde e já em Outubro de 2001, nova abertura, desta vez na Bemposta, onde também foi localidade onde não existia nenhuma Agência bancária.

Em 2010 e porque se entendeu que existia potencial para crescer, a Caixa decidiu abrir nova Agência no Pego.

A 30 de Dezembro de 2013, a Ex. Caixa do Tramagal, efetua escritura de fusão com a Caixa do Ribatejo Norte, dando origem à atual Caixa de Credito Agrícola Mútuo do Ribatejo Norte e Tramagal, dispondo de 10 Agências, distribuídas, pelos cinco concelhos da sua área de atuação, Abrantes, Sardoal, Entroncamento, Tomar e Torres Novas.

Sendo assim, a Caixa Agrícola não quer deixar de se associar às comemorações dos XXX anos da Vila de Tramagal, porquanto durante este período esteve sempre ao lado da mesma e dos Tramagalenses.

Maria Armandina Sousa, Coordenadora da Agência de Tramagal

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here