Sábado, Fevereiro 27, 2021
- Publicidade -

Abrantes|Torres Novas: Serviço de Cardiologia vai ser reestruturado

O Serviço de Cardiologia dos Hospitais de Torres Novas e de Abrantes, do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), está a ser reestruturado. Nos últimos dias circulava nas redes sociais a informação que a cardiologia de Torres Novas encerraria esta segunda-feira, dia 11, mas, afirma o CHMT, está a suceder o oposto, com um reforço do serviço nas duas cidades.

- Publicidade -

Contudo, diz ao mediotejo.net a Comissão de Utentes de Saúde do Médio Tejo (CUSMT), na prática trata-se do encerramento de um Serviço especializado centralizado em Torres Novas, cujas tarefas a ele adjacentes serão divididas pelos dois Hospitais. A cardiologia mantém-se, mas deixa de haver um “Serviço de referência”.

Esta é uma notícia que pouco dirá ao utente, mais interessado em saber se vai continuar a dispor da estrutura de tratamento a problemas do coração, mas que reflete sobretudo as mudanças dentro do CHMT e os problemas pelos quais tem passado. O porta-voz da CUSMT, Manuel Soares, explanou ao mediotejo.net um clima geral de falta de informação, em que a qualidade do serviço prestado se vai degradando (de recordar a polémica em torno do encerramento da Pediatria), gerando também a insatisfação dos profissionais de saúde.

- Publicidade -

“Enquanto Serviço de Cardiologia… vai acabar”, frisou por diversas vezes Manuel Soares, no sentido em que deixa, por exemplo, de existir um diretor de serviço. Não estão em causa também despedimentos, explicou, mas os enfermeiros, outro exemplo, serão canalizados para diferentes serviços. A CUSMT pediu uma reunião de emergência com o CHMT, mas esta ainda não foi concedida. “O simples facto de se ter perdido idoneidade formativa já é uma perda”, constatou.

O alerta foi lançado pela CUSMT, que referia no seu texto que “os utentes perdem um serviço de referência, muito embora a assistência a quem precisa de cuidados de cardiologia passem a estar integrados noutras especialidades e noutras unidades”.

O CHMT admite que “o Serviço de Cardiologia vai ser reestruturado no âmbito do seu funcionamento” mas que, “com esta reestruturação, vai reforçar o apoio à Urgência Médico-cirúrgica instalada na Unidade hospitalar de Abrantes, que até à data era realizada via telefone e passará a ser presencial”. Vai abrir-se assim o internamento nesta unidade. “O ajuste ao funcionamento deste serviço vai também permitir diminuir o tempo de espera para as consultas externas que se realizam no Centro Hospitalar do Médio Tejo”.

“No âmbito da necessidade de assegurar outro tipo de resposta, mais célere, aos utentes referenciados para consulta externa o diretor do Serviço de Cardiologia propôs a implementação de uma nova modalidade com a realização de consultas em horário alargado, acrescentadas ao agendamento que o serviço já efetua. A implementação destas novas consultas em horário alargado vai realizar-se na Unidade Hospitalar de Torres Novas”.

Torres Novas mantém também “a realização de toda a atividade de ambulatório que já aí se realizava, segundo proposta apresentada pelo diretor do Serviço, na sequência do pedido feito pelo Conselho de Administração para a apresentação de medidas que possibilitem o aumento de resposta do Serviço de Cardiologia à população abrangida pelo CHMT”.

O comunicado do CHMT termina referindo que “o Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo garante que este ajuste ao funcionamento do Serviço de Cardiologia vai potenciar a melhoria dos cuidados prestados aos cidadãos e espera num próximo passo reforçar o serviço de Cardiologia também na Unidade hospitalar de Tomar”.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).