Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Visita a novo relvado sintético causa atrito entre BE e Município

A Associação de Futebol de Santarém (AFS) visitou recentemente a obra do novo relvado sintético do campo de treinos do Estádio Municipal Dr. António Alves Vieira, em Torres Novas, tendo a situação gerado alguma confusão entre o Bloco de Esquerda (BE) e o município em relação ao ponto de situação da execução final da obra. Contactada pelo mediotejo.net, a AFS esclareceu que foram efetivamente dois elementos visitar o campo, mas apenas para prestar alguns esclarecimentos, a fim de optimizar os trabalhos. A vistoria final ao novo relvado sintético ainda não foi marcada, garantiu.

- Publicidade -

O discussão foi lançada por meio de um comunicado do BE de Torres Novas às redações, em que este afirma que o novo relvado sintético chumbou na vistoria da AFS. O texto começa por evidenciar que “o Bloco de Esquerda denunciou que a obra se restringia à simples instalação de um relvado sintético no meio de um descampado de mato e barreiras pedregosas, ficando o tapete sujeito a todo o tipo de consequências da erosão das chuvas, as enxurradas e dos ventos. Mais denunciou o Bloco de Esquerda que, para funcionar como recinto desportivo, o relvado teria de ser protegido por estruturas construídas de protecção da zona envolvente e, nomeadamente, por um alinhamento de degraus de bancada do lado nascente, para acomodação do público, para além de óbvias zonas de acesso e balneários próprios e instalação de iluminação compatível com a sua plena funcionalidade”.

Continua destacando que “nada disto foi feito e, ainda a obra não foi inaugurada, já a vala da lateral nascente, destinada ao encaminhamento das águas, está completamente atulhada de lama e lixo, já que se desenvolve colada a uma barreira descarnada que vai, inevitavelmente, desfazer-se gradualmente para cima do recinto e conduzir à sua degradação”.

- Publicidade -

“O chumbo do recinto pela vistoria técnica da Associação de Futebol de Santarém, que impede que o mesmo seja utilizado para jogos das camadas jovens, o objectivo primordial da obra, veio confirmar a pertinência das denúncias do Bloco de Esquerda e a incompetência reiterada da gestão socialista da Câmara de Torres Novas, bem como a sua incapacidade para aceitar os contributos que generosamente lhe são sugeridos, barricando-se teimosamente numa gestão autista e lesiva dos interesses do município e do seu desenvolvimento desportivo”, frisa.

O mediotejo.net pediu um contraditório à Câmara de Torres Novas, que contestou quer o chumbo da AFS quer a vistoria. Num texto assinado pelo presidente do município, Pedro Ferreira (PS), pode ler-se que “a obra do relvado ainda está em curso, faltando ainda obras complementares como e nomeadamente pavimentação de zonas de acesso ao relvado, vedação de todo o sintético, iluminação com holofotes e outras intervenções antes da inauguração do campo”.

O presidente adianta também que “no entretanto está em curso um ante-projecto, a que designámos “Masterplan para a zona desportiva da cidade de Torres Novas”, para todo o complexo do Estádio Municipal, que brevemente será apresentado para apreciação e discussão com as colectividades envolvidas ou a envolver e a Câmara”.

“Relativamente ao chumbo pela Associação de Futebol de Santarém nem o Município solicitou qualquer vistoria nem recebeu qualquer documento a chumbar fosse o que fosse”, salienta.

“Lamenta-se que o BE se tenha precipitado com declarações que longe de comprometerem um processo em desenvolvimento, em nada demonstram a ideia de que se regozijam com a resolução de um problema que se arrastava desde sempre”, termina.

Face a ambas as posições, o mediotejo.net contactou a AFS, por forma a confirmar a realização ou não de uma vistoria. Os serviços da instituição confirmaram ao mediotejo.net a realização de uma visita por dois elementos da AFS com o objetivo de “verificar o decorrer da obra e alertar quais os trabalhos ainda a ter em conta antes da efetiva vistoria, que ainda não foi solicitada”.

Mais adiantou que esta visita foi realizada a pedido dos técnicos do município e que se resumiu a “pequenos pormenores” de limpeza, vedação, acesso ao campo e escoamento de águas.

A empreitada do novo relvado sintético deste campo de jogos foi adjudicada à empresa Playpiso- Infraestruturas e Equipamento Desportivos, SA pelo valor de 146.700,00 euros (acrescidos de IVA) e tinha um prazo de execução de 60 dias, segundo informação avançada em setembro último.

Os trabalhos incluem nivelamento e compactação da base existente, fornecimento e aplicação de tubagem, para execução de drenos de recolha de água proveniente da superfície, execução de base drenante, execução de sistema de rega composto por aspersores de tipo pop-up, nivelamento e criação de pendentes da camada de brita a colocar sob a relva, fornecimento e aplicação de relva sintética e montagem de equipamentos desportivos.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome