Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Teresa Salgueiro, Viviane, Samuel Úria, teatro, ópera e dança no Virgínia

Concertos com Teresa Salgueiro, Viviane e Samuel Úria, a par de espetáculos de teatro, ópera de câmara e dança, vão subir ao palco do Teatro Virgínia de Torres Novas entre setembro e dezembro, anunciou hoje a autarquia.

- Publicidade -

“A qualidade dos espetáculos e o ecletismo da programação” foram dois dos pontos sublinhados à agência Lusa pela vereadora da Cultura da Câmara de Torres Novas, Elvira Sequeira, representando a programação anual do Teatro Virgínia um investimento na ordem dos 170 mi euros para uma média de 10 mil espetadores por ano nos diversos espetáculos culturais.

Teresa Salgueiro abre a nova temporada do Teatro Virgínia de Torres Novas, no distrito de Santarém, com o concerto “O Horizonte e a Memória”, no dia 15 de setembro, espetáculo onde a artista irá apresentar um breviário de canções representativas da melhor tradição musical portuguesa.

- Publicidade -

A vereadora da autarquia torrejana destacou ainda, a 13 de outubro, um concerto de Viviane, onde a vocalista dos ‘Entre Aspas’ vai “interpretar diversos êxitos de um dos maiores nomes da música francesa, Edith Piaf”.

Com capacidade para 600 lugares, “o Teatro Virgínia é referência cultural no distrito e no país muito graças ao cuidado na qualidade dos espetáculos proporcionados, mas também ao seu ecletismo”, frisou Elvira Sequeira, tendo feito notar a “preocupação” numa “oferta cultural representativa das várias expressões artísticas, da dança à ópera e do teatro à música”.

Nesse sentido, a autarca lembrou que a programação do Virgínia, que tem Rui Sena como diretor artístico, tem a “preocupação de ser inclusiva com o meio que a rodeia, para vários públicos, várias gerações e com as associações culturais de Torres Novas”, dando o exemplo do espetáculo “Reabilitar em Palco”, que agrega atores portadores de deficiência, ou, ainda em setembro, a 22, a atuação da Companhia de Música Teatral “ZYG”, que vai partilhar uma experiência artística de música e dança com bebés até aos 36 meses.

Segundo a programação anunciada, no teatro, a 29 de setembro, sobe ao palco a peça “Feira dell’Arte”, pelo Teatro Meridional. A ‘Companhia Dançando com a Diferença’ apresenta, no dia 27 de outubro, o espetáculo “Doesdicon”.

A 03 de novembro, Samuel Úria sobe ao palco com o concerto “Carga de Ombro”.

O Teatro Maior de Idade apresenta o espetáculo “Ato Cultural”, no dia 10 de novembro, a partir do texto homónimo de José Ignacio Cabrujas, autor venezuelano, e das vivências dos atores que constituem este grupo do Teatro Virgínia de Torres Novas.

A ópera de câmara “A Voz Humana”, de Francis Poulenc e Jean Cocteau, sobe ao palco a 17 de novembro, com a soprano Lúcia Lemos e João Paulo Santos ao piano.

“Portugal não é um País Pequeno”, uma produção do duo de artistas Hotel Europa, vai ao Virgínia refletir sobre a ditadura e a presença portuguesa em África, em particular sobre a vida dos antigos colonos portugueses através dos seus testemunhos reais, no dia 24 de novembro.

O mês de dezembro abre, no dia 01, com “Um Solo para a Sociedade”, a primeira peça de António Cabrita e São Castro enquanto diretores artísticos da Companhia Paulo Ribeiro.

Nesta peça, criada a partir do monólogo “O Contrabaixo”, de Patrick Süskind, os dois coreógrafos procuram aprofundar a reflexão sobre como as pessoas ocupam um território comum, abordando problemáticas que norteiam a condição humana, tais como o amor, a liberdade, a escolha, a identidade.

Ainda em dezembro, no dia 08, Fernando Mota apresenta “MAPA: Estórias de Mundos Distantes”, um espetáculo que cruza várias linguagens e expressões, como a música, a poesia, o teatro, as artes plásticas e o vídeo.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome