Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Teatro Virgínia transforma-se no Museu da Existência

O Teatro Virgínia transforma-se em museu com a peça “Museu da Existência” levada a cena nos dias 18 e 19 de novembro, esta sexta-feira e sábado, pela companhia Amarelo Silvestre. O espólio museológico pertence ao Sr. Melo e é constituído por objetos marcados pelas memórias de quem os possuiu.

- Publicidade -

Ao abrir as portas de casa ao Sr. Melo, cada pessoa partilhou um pouco de si através dos objetos doados e emprestados para o museu que este colecionador construiu, o Museu da Existência. O espaço é o cenário da peça teatral levada a cena pela companhia Amarelo Silvestre esta sexta-feira e sábado.

O museu do Sr. Melo inspira-se num outro cujo nome, Museu da Inocência, dá título ao livro de Orhan Pamuk, Prémio Nobel da Literatura 2006. No caso de Kemal, personagem de Pamuk que o Sr. Melo conheceu, o espólio museológico é constituído pelos momentos mais felizes das vidas de cada um.

- Publicidade -

Fernando Giestas e Rafaela Santos, diretores artísticos da Amarelo Silvestre encenam este espetáculo que sobe ao palco em três sessões. Os objetos com memória podem ser “visitados” no Teatro Virgínia pelo público escolar esta sexta-feira, a partir das 21h00, e o público em geral no sábado, às 16h00 e 21h30.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome