Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Solstício de inverno trouxe debate sobre a cidade de Torres Novas

A Associação de Defesa do Património de Torres Novas (ADPTN) reuniu meia centena de cidadãos no seu segundo encontro de debate, dia 21 de dezembro, solstício de inverno (a noite mais longa do ano), na galeria Maria Lamas. Desta vez o tema foi “O fazer e o refazer da cidade” de Torres Novas.

- Publicidade -

Segundo comunicado de imprensa da ADPTN, “de um modo geral, as comunicações dos convidados giraram no âmbito do contexto do que é hoje a “cidade sublimada”, sitiada pelo consumo e pela falência dos sentimentos utópicos que presidiram à construção de um “lugar feliz”, uma cidade erguida para albergar uma comunidade, tão imaginada quanto a sua cidade”.

“Luiz Vassalo Rosa, arquiteto, defendeu o rio Almonda como património-chave para repensar Torres Novas”, refere. O arquiteto Paulo Durão “destacou o trinómio “história-técnica-criatividade” como componente essencial para os especialistas que observam, pensam e desenham a cidade e os desafios decorrentes da acumulação de funções e de tempos que aí ocorrem”.

- Publicidade -

O antropólogo Luís Cunha abordou as “dificuldades para a verdadeira participação dos cidadãos na construção das cidades, bem como sobre os instrumentos aparentemente democráticos, como o Orçamento Participativo, que, muitas vezes, contribuem para a perversão da cidadania plena e acabam por se traduzir em meios de controlo ou embustes da participação cidadã”. Por fim, o geógrafo Jorge Salgado Simões ” sintetizou as suas preocupações sobre a Torres Novas de hoje, em três itens fundamentais: “a cidade sem plano”, “a cidade do vazio” e “a cidade por fazer””.

Em 2017 a ADPTN regressa com o site http:/adptorresnovas.blogspot.pt.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here