Domingo, Fevereiro 28, 2021
- Publicidade -

Torres Novas | Plano e orçamento para 2021 aprovados com críticas da oposição

A Assembleia Municipal de Torres Novas aprovou, na sessão do dia 17, realizada no Teatro Virgínia, a proposta da Câmara Municipal de Orçamento Municipal e Grandes Opções do Plano para o ano de 2021. O orçamento está equilibrado nos 47 milhões e 800 mil euros, quase mais 10 milhões do que o deste ano.

- Publicidade -

Os documentos previsionais foram aprovados com cinco votos contra (BE e CDU) e cincos abstenções (CDS e PSD) numa sessão que durou quase três horas. À semelhança do que aconteceu na Câmara, a oposição teceu críticas aos documentos classificando-os de “eleitoralistas”.

O presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira (PS), começou por apresentar as linhas mestras do plano e orçamento, que define as prioridades em termos de gestão dos fundos municipais.

- Publicidade -

Num contexto de incerteza perante a evolução da pandemia em 2021, Pedro Ferreira explicou como tenciona fazer a engenharia financeira em caso de necessidade de mais apoios para combater as consequências da mesma.

Em contraponto com o rigor orçamental argumentado pelo presidente da Câmara, o deputado municipal Rui Alves Vieira (BE) considerou que as medidas preconizadas não refletem as necessidades das pessoas.

Mais duras foram as críticas da bancada da CDU. Pela voz do deputado municipal Nuno Guedelha, foi dito não haver estratégia nem definição de prioridades no orçamento. “Dois documentos irrealistas e populistas”, classificou, acusando o executivo PS de fazer campanha eleitoral, focando-se na cidade com “migalhas” para as freguesias.

A acusação de eleitoralismo foi repetida pelo deputado municipal José Carlos Frango (PSD) que alertou para as dificuldades orçamentais futuras e apontou algumas lacunas no orçamento.

Da bancada do PS, o deputado municipal Armando Rodrigues destacou algumas obras como a reabilitação do centro histórico, pavimentação de estradas, ciclovia, nova unidade de saúde e intervenção no prédio Alvarenga.

“Equilibrado e sustentado” foi como classificou o orçamento, enquanto enaltecia a gestão camarária e as opções tomadas para 2021.

O documento tem alocada uma verba de 11.184.089 euros destinada às políticas de aquisição e reabilitação de imóveis e de melhoramentos do espaço público. Está previsto um conjunto de intervenções nas estradas do concelho, a juntar aos projetos já existentes e dos quais se destacam a Estrada Nacional 3, a avenida José Loureiro Rosa, na Zibreira, a estrada de Fungalvaz a Alburitel, e a Estrada Municipal 539 entre Pé de Cão, Lamarosa e Vargos.

O campo da atração de empresas competitivas e inovadoras teve um reforço de 2.218.439 euros em relação a 2020. Está previsto um investimento de 2.377.039 euros para ampliação e infraestruturação da Zona Industrial de Riachos e da Zona Industrial de Torres Novas, a par da reestruturação da Startup Torres Novas.

Para apoios educativos a crianças e jovens foram alocados 2.822.547 euros de investimento, após a assunção da delegação de competências do Ministério da Educação. Quanto a equipamentos escolares, prevê-se finalizar em 2021 a requalificação do Centro Escolar de Santa Maria e da Escola Maria Lamas e iniciar melhoramentos na Escola Artur Gonçalves.

Na área da saúde, o destaque vai para a ampliação do Centro de Saúde e a construção de um novo edifício para a Unidade de Saúde Familiar Cardilium, num investimento total de 2.090.897 euros.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).