Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Maio 14, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | “Pensamento e cultura é o que traz futuro e coesão às comunidades” – Pedro Cabrita Reis (c/vídeo)

O artista plástico Pedro Cabrita Reis abriu esta sexta-feira, 4 de dezembro, em Torres Novas, a sua exposição “Cabrita”, marco celebrativo dos 40 anos da Galeria Neupergama. A mostra vai estar patente na Galeria e no Museu Municipal Carlos Reis até abril. Ao público reunido na Praça do Peixe, por forma a cumprir as normas de segurança da pandemia, Pedro Cabrita Reis falou sobre a importância da cultura e de como é esta que potencia a coesão das comunidades.

- Publicidade -

Sendo um dos maiores artistas portugueses da contemporaneidade, Pedro Cabrita Reis foi recebido com entusiasmo pelas autoridades municipais, que agradeceram a disponibilidade para realizar uma exposição em Torres Novas. Ao tomar a palavra, Cabrita Reis mencionou apenas que “faço o que tenho que fazer”.


“O que conta registar é o que cada objeto de arte traz para cada um de nós”, refletiu Pedro Cabrita Reis, começando assim por explicar a importância que considera ter a arte para a formação do indivíduo na sua relação com a comunidade.

- Publicidade -

No Museu Municipal Carlos Reis, Pedro Cabrita Reis fez uma breve apresentação sobre os seus bronzes e faianças expostos Foto: mediotejo.net

A obra de arte, continuou, “é um exercício de partilha, é um exercício de silêncio, é um exercício de inteligência espiritual”. “Fui aqui tratado como uma pessoa especial. Não sou uma pessoal especial, nem vocês são uma comunidade isolada”, refletiu, para de seguida frisar que “os centros são os lugares onde as pessoas estão”.

“Torres Novas é uma cidade que tem um valor intrínseco, uma história, uma tradição”, afirmou, “terá muitos problemas e muitas possibilidades de os resolver”. Admitiria assim que a sua vinda ao concelho, além da exposição, tinha por objetivo também celebrar o envolvimento das entidades públicas na cultura. “Nada se faz que não seja em conjunto”.

“Pensamento e cultura, é o que traz coesão cultural”, afirmou. A cultura é um “motor extraordinário, não como indústria cultural, mas como coesão das comunidades”. “Portugal é de todos”, concluiria.

Artista frisou a importância do apoio ao cultura Foto: mediotejo.net

A intervenção do artista foi precedida das intervenções da vereadora da Cultura, Elvira Sequeira, e do presidente da Câmara, Pedro Ferreira. Para além do agradecimento pela presença de Cabrita Reis em Torres Novas, ambos lembrariam os 40 anos da Galeria Neupergama e da importância da mesma para o cenário cultural do território.

Pedro Ferreira deixou inclusive em aberto a possibilidade de renovar a parceria que tem existido nos últimos três anos entre a Galeria e o município.

Da parte da Neupergama, a responsável, Célia Cardoso Gonçalves, frisou a importância do aniversário da Galeria, uma demonstração da resiliência do setor cultural.

“A vinda do Pedro a Torres Novas é uma honra”, admitiu, “mas também um marco para todos os profissionais da cultura, para mostrar que é possível”. “Nós somos resilientes”, continuou, “não baixamos os braços”, celebrando-se assim também “40 anos de descentralização da cultura”.

Link para vídeo:

https://www.facebook.com/1721430874755104/videos/858799364889081/

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome