Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas: Paulo Tojo renuncia ao mandato como vereador

(Notícia atualizada às 18h53 com declaração de Paulo Tojo)

- Publicidade -

O vereador Paulo Tojo, eleito pelo PS em 2013, renunciou na sexta-feira, 14 de outubro, ao mandato como vereador. O autarca já havia entregue os seus pelouros há um ano, em aparente litígio com o presidente da Câmara, Pedro Ferreira, e o seu vice-presidente, Luís Silva. Sucede-lhe, por enquanto de forma provisória, Miguel Cunha, elemento seguinte na lista do PS.

Paulo Tojo foi tipógrafo e bancário, tendo exercido funções de gerente de agência durante 22 anos. Foi chefe de gabinete do presidente António Rodrigues e eleito vereador em 2013. O mediotejo.net contactou Paulo Tojo para pedir uma declaração sobre a renúncia, mas o autarca preferiu não se pronunciar, remetendo-se à informação já tornada pública.

- Publicidade -

O mediotejo.net falou brevemente com Miguel Cunha durante a inauguração da Start Up Torres Novas, segunda-feira, 17 de outubro. O agora autarca salientou ser ainda “prematuro” adiantar se permanece ou não com o lugar de vereador até ao final do mandato, encontrando-se neste momento a representar a função de forma provisória até se definir a situação. Miguel Cunha é um empresário de Riachos, tendo chegado a concorrer à assembleia daquela freguesia pelo Bloco de Esquerda, em 2009.

Já Pedro Ferreira não mostrou surpresa com a saída de Paulo Tojo, apesar de admitir que não encontrou razão para a mesma.

“Sinto que não houve nada de especial para tomar essa decisão” comentou aos jornalistas, ao largo da inauguração da Start Up Torres Novas, na segunda-feira, 17 de outubro.

“Era algo que já se adivinhava desde que abandonou os pelouros e assumiu uma posição independente”, constatou. Pedro Ferreira manifestou ainda satisfação pela presença de Miguel Cunha na vereação, acreditando que este possa continuar na função durante este último ano.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome