Torres Novas | Oposição considera que não há condições para co-gestão de áreas protegidas

As áreas protegidas que poderão também integrar em breve este novo modelo de cogestão são as de Montesinho, Peneda-Gerês, Paul do Boquilobo, Douro Internacional, Serra da Malcata e Berlengas. Foto: mediotejo.net

A Assembleia Municipal de Torres Novas aprovou, por maioria, a transferência de competências para o município das áreas protegidas. O tema contou com os votos contra do Bloco de Esquerda (BE) e da CDU, que consideraram não haver condições para a Câmara Municipal assumir a co-gestão de espaços como a Reserva Natural do Paul do Boquilobo de forma responsável.

PUB

Da parte do BE, Rui Alves Vieira considerou que o município está a assumir competências que não lhe pertencem, comentando que “co-gestão” vai provavelmente descambar em “congestão”. Conforme frisou, o financiamento continua a partir do Governo, pelo que a transferência de competências torna-se numa desresponsabilização do poder central sobre as mesmas.

Já Cristina Tomé, da CDU, argumentou que o município não dispõe de condições para assumir a competência da co-gestão das áreas protegidas.

PUB

O tópico acabaria por ser aprovado pelo PSD e pela maioria PS e com os votos contra de ambas as bancadas da CDU e BE.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here