Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Junho 14, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Obra da ligação da zona industrial de Riachos à A23 custa 7 ME e tem luz verde para avançar (c/áudio)

O projeto de ligação da A23 à zona industrial de Riachos (Torres Novas) está concluído, aguardando-se agora o lançamento do concurso público para executar uma obra que cruza também o município do Entroncamento. A empreitada de 7 milhões de euros foi incluída no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), como uma das acessibilidades rodoviárias prioritárias para áreas de acolhimento empresarial.

- Publicidade -

O projeto de melhoria das acessibilidades à Zona Industrial de Riachos integra o Plano de Recuperação e Resiliência, na componente dedicada ao investimento em Infraestruturas, confirmou ao mediotejo.net a Infraestruturas de Portugal (IP), dando conta que, “na continuação dos investimentos atualmente em curso nas Áreas de Acolhimento Empresarial pretende-se concretizar um conjunto de acessibilidades rodoviárias por forma a garantir às empresas a entrada e saída de mercadorias de forma eficiente, segura e económica”.

O projeto de melhoria das acessibilidades à Zona Industrial e Logística de Riachos, em Torres Novas, visa promover o reforço das condições de mobilidade e e segurança, muito especialmente ao nível do transporte de mercadorias, sendo que a beneficiação dos acessos ao Terminal Multimodal de Riachos “assegura um impacto direto potenciando a transferência modal do transporte de mercadorias para a ferrovia”, refere a IP.

- Publicidade -

A realização destes investimentos na rede rodoviária nacional é assegurada pela Infraestruturas de Portugal, em coordenação e colaboração com as entidades, publicas e privadas, das regiões onde se integra o respetivo projeto.

O investimento tem como principais objetivos o “aproximar a zona Industrial e tecnologia dos eixos que constituem a malha fundamental para o transporte de pessoas e mercadorias, nomeadamente no acesso ao litoral e à Europa através da A23, a resolução dos problemas de fluidez de tráfego de e para a A23, a partir das diversas plataformas logísticas e áreas industriais, a melhoria das condições de segurança rodoviária, e promover a articulação eficaz com as linhas férreas do Norte e da Beira Baixa”.

As intervenções, a executar num troço de cerca de 7,6 quilómetros da ER243, envolvem  a construção de um novo Pontão sobre a Ribeira do Serradinho, a criação de duas novas rotundas e a construção e reabilitação de percursos pedonais e cicláveis.

O Projeto de Execução foi articulado com os municípios de Torres Novas e Entroncamento e encontra-se concluído, estando a IP a desenvolver os processos necessários, no cumprimento das regras da contratação pública previstas no CCP, para se proceder ao lançamento da contratação da empreitada.

Assinatura do acordo de colaboração entre a IP e os dois municípios envolvidos foi assinado em 2018. Foto arquivo: mediotejo.net

À margem da Semana da Logística da Escola Profissional de Torres Novas, o mediotejo.net pediu um ponto de situação ao presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira, sobre a grande obra de acessibilidades que é há muito aguardada para o território, cruzando também com o concelho do Entroncamento.

O investimento é suportado em 85% pela Infraestruturas de Portugal e 15% pelos dois municípios, tendo as bases da obra sido lançadas em 2018 mas ainda sem qualquer execução prática no terreno.

ÁUDIO: PEDRO FERREIRA, PRESIDENTE CM TORRES NOVAS:

 

Segundo Pedro Ferreira, “o projeto está completo, está pronto”, prevendo-se o lançamento do concurso público para a realização da empreitada ainda este ano. Há “urgência” em relação à obra, constatou, mas ainda não há calendário, uma vez que se se decidir que os custos serão plurianuais a decisão tem que ir novamente a Diário da República.

“Há uns meses tinham-me dito que seria em junho aberto o concurso público”, admitiu o autarca, “continuo com essa esperança”. A concretizar-se, atendendo aos tempos tradicionais para este tipo de concursos, há expectativa que a obra possa começar ainda este ano.

Desde 2018 não há grandes alterações ao projeto, explicou ainda o presidente, cujo desenho foi discutido entre as Infraestruturas de Portugal e os municípios de Torres Novas e Entroncamento. A Câmara torrejana conseguiu que fosse introduzida uma ligação pedonal entre o Largo do Nicho e Riachos, aumentando assim a segurança daquela zona. “Queríamos uma ciclovia, não foi possível”, admitiu.

Pedro Ferreira espera que a ligação A23/zona industrial de Riachos possa executar-se pela mesma altura da obra de requalificação da estrada entre o Nicho de Riachos e o Entroncamento, esta da competência da Câmara Municipal e já adjudicada, criando-se assim duas vias novas naquela zona do concelho. 

O acesso vai sobretudo criar mais segurança, frisou o autarca, numa área onde dominam as empresas de transportes e de logística. Permitirá também criar condições a fixação de novas empresas que ali vejam potencial. 

O projeto de ligação da A23 à Zona Industrial de Riachos pretende melhorar o transporte de pessoas e mercadorias com foco nos eixos de acesso ao litoral e à Europa através da A23, aumentar a fluidez de tráfego, promover a segurança rodoviária entre peões e veículos e assegurar a articulação com as linhas férreas do Norte e da Beira Baixa.

A plataforma existente será mantida, o pontão sobre a Ribeira do Serradinho, concelho de Torres Novas, alargado e alguns entroncamentos reformulados.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome