- Publicidade -

Terça-feira, Dezembro 7, 2021
- Publicidade -

Torres Novas | O Líbano pela voz de Alexandra Lucas Coelho

“O povo do Líbano foi abandonado pelo pacto do Líbano, quando já não faltavam provas de que esse pacto é mortífero. E dentro do labirinto o país pressente a explosão geral. Ela está a acontecer já. 
Eis o que me chega a cada dia dos amigos, foi chegando ao longo dos meses em que este livro se estendeu, como uma conversa que não queremos terminar.
Passámos juntos a quarentena, mortos e vivos, esses romanos, esses otomanos, esses palestinianos, esses sírios, a voz de Fairuz, o sorriso de Ali, o pão, o manjericão, o pequeno-almoço em Baalbek, a neve que até hoje Caroline me envia das montanhas, onde imagino que mais abaixo os ciclâmens estejam floridos, com as suas pétalas de pássaro, a sua cintura carmim.
E junto ao mar aquela cidade chamada Beirute.”

- Publicidade -

No momento em que o Líbano volta ao alinhamento dos telejornais – economia desfeita, cidades sem luz, protestos nas ruas, vários mortos – a jornalista e escritora Alexandra Lucas Coelho estará na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, em Torres Novas, para conversar com o público sobre o seu último livro, “Líbano, Labirinto” (Ed. Caminho, 2021). A sessão decorre no sábado, 16 de outubro, a partir das 16h00, e contará também com a participação da jornalista Patrícia Fonseca, diretora do mediotejo.net, e que cobriu a guerra Líbano-Israel em 2006, como enviada especial da revista Visão.

Com cerca de 500 páginas, “Líbano, Labirinto” centra-se sobretudo nos grandes acontecimentos que mudaram a vida recente do país: a revolução de 2019, e o colapso económico do país, e a explosão de 2020, no porto de Beirute, que destruiu grande parte da cidade, sucessivamente ferida de morte ao longo dos últimos 40 anos, em sucessivas guerras. 

- Publicidade -

Num registo entre a reportagem, o diário e o ensaio, a autora prossegue neste livro o género iniciado com “Caderno Afegão” ou “Tahrir, os dias da revolução”. Com 30 anos de experiência como repórter, cobrindo para o jornal Público muitos dos conflitos no Médio Oriente, Alexandra Lucas Coelho oferece-nos um olhar maduro sobre os acontecimentos de hoje naquela região, contextualizando o que se passou e enquadrando o que ainda há de vir.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome