Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas: Ministro da Educação afirma que contratação de 300 funcionários é “importante reforço”

O ministro da Educação disse hoje, em Torres Novas, que a contratação de 300 assistentes operacionais para as escolas “é um importante reforço” para que estas “continuem a trabalhar e a desenvolver os seus projetos educativos”.

- Publicidade -

Tiago Brandão Rodrigues falava no final de uma cerimónia que assinalou a remodelação e requalificação da escola de segundo e terceiro ciclos Manuel de Figueiredo, em Torres Novas, um investimento de 4,8 milhões de euros (3,8 dos quais provenientes de fundos comunitários).

A carência de pessoal não docente foi apontada como uma “situação que urge resolver” por Paulo Gregório, diretor do Agrupamento de Escolas Gil Pais, ao qual pertence a EB 2,3 Manuel de Figueiredo, agora dotada de 19 salas de aula, praticamente o dobro das que tinha, e com o mesmo número de funcionários.

- Publicidade -

O ministro recordou que foi já autorizada a contratação de 300 assistentes operacionais, a nível nacional, e que a carência destes profissionais “é uma questão que vem de trás”, estando “sinalizada” pelo Governo.

“Estamos a trabalhar para melhorar”, declarou.

A insuficiência de assistentes operacionais nas escolas tem sido apontada igualmente pelas autarquias, tendo o presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira (PS), sublinhado hoje que a descentralização de competências, quer na área da Educação quer na da Saúde ou outras, “merece uma discussão profunda e esclarecedora”.

O autarca afirmou que a requalificação hoje inaugurada, um processo iniciado em 2009, esteve em risco de perder o financiamento comunitário por falta de cabimentação da componente nacional pelo anterior Governo.

A obra permitiu a construção de um novo edifício escolar, um novo ginásio e um novo edifício de portaria, a remodelação e adaptação dos arranjos exteriores do recinto e a remoção de todos os telheiros de ligação entre blocos, cuja cobertura era em fibrocimento.

Com comparticipação nacional da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (661,5 mil euros) e da Câmara Municipal de Torres Novas (da ordem dos 400 mil euros), o novo edifício inclui 19 salas de aula, sete laboratórios, duas salas de informática, duas de educação visual e tecnológica, uma sala de educação tecnológica, uma sala de educação visual, quatro salas de música, três salas de pequenos grupos e duas salas de seminário.

Na cerimónia de hoje atuaram os alunos das classes de ensino articulado, desenvolvido em parceria com o Choral Phydellius, tendo o diretor do Agrupamento referido o “pioneirismo” da escola em matéria de intervenção precoce, de ensino de alunos autistas e de desporto escolar.

Tiago Brandão Rodrigues saudou o facto de a escola ir “bem além da sala de aula” e colocou-a ao nível do melhor que o Serviço Nacional de Educação tem no país.

Na próxima semana será inaugurada a requalificação de duas escolas no Entroncamento, tendo o ministro anunciado um investimento de 1,2 milhões de euros na escola Maria Lamas, sede do Agrupamento Gil Pais, em Torres Novas.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome