Torres Novas | Mata Municipal Cardillium está praticamente seca

Mata foi plantada em dezembro de 2019 Foto: mediotejo.net

A mata plantada em dezembro numa antiga lixeira, em Torres Novas, já está praticamente seca, afirmou na reunião camarária de quarta-feira, 14 de outubro, a vereadora do BE, Graça Martins. Da parte do município, o vereador Carlos Ramos (PS) referiu que há uma candidatura em curso para plantar sobreiros no local.

PUB

Designada Mata Municipal Autóctone Cardillium, o projeto consistiu na requalificação ambiental da antiga lixeira e aterro municipal de Torres Novas. Os alunos das escolas do concelho plantaram a 12 de dezembro várias espécies de árvores, entre azinheiras, sobreiros, aroeiras e medronheiros, numa iniciativa da Câmara Municipal, em parceria com a Resitejo e o Instituto Politécnico de Tomar, que assinalou do Dia da Floresta Autóctone.

“A ideia consistia na reconversão em floresta de uma antiga lixeira localizada na Caveira, a que denominaram a Mata Municipal Autóctone de Cardilium, numa ação simbólica que envolveu autarcas e uma turma de alunos do projeto eco-escolas”, recordou Graça Martins. “Na verdade três vereadores do PS estiveram presentes nesta acção simbólica, além de dois presidentes de junta”, referiu.

PUB

“O projeto de florestação localiza-se próximo de um corredor ecológico que liga a Reserva do Paul do Boquilobo e a Serra d’Aire, além de se situar junto às ruínas romanas da Vila Cardílio. Nas palavras do autarca (Carlos Ramos do pelouro do ambiente e espaços verdes) aos meios de comunicação, esta Mata funciona como «cortina de absorção de CO2» e «um novo pulmão da cidade»”, descreveu.

Segundo Graça Martins, plantaram-se 60 árvores nessa altura. “Volvidos apenas 10 meses e as árvores encontram-se num estado lamentável encontrando-se, na sua maioria já secas”, afirmou.

PUB

“A reconversão ambiental impactante anunciada é agora mais um projeto de morte das espécies. É profundamente lamentável a falta de cuidado que a autarquia deposita nestes projectos ambientais, sendo que não lhes escapa o momento da fotografia”, apontou. “Estas situações já não são apenas sinais de abandono e incúria, isto é já um programa de exterminação de espécies”, concluiu.

A declaração do BE resultou numa forte contestação do presidente da Câmara, Pedro Ferreira (PS), à forma como a oposição retrata Torres Novas. Já o vereador Carlos Ramos reconheceu que o projeto da mata não correu como desejavam, lembrando que no mês passado se submeteu uma candidatura para se plantar sobreiros naquele espaço.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here