Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas: Mais de mil crianças começaram a construir um mundo melhor

Quando pensamos em centros comerciais a primeira associação que surge são as compras. E se a segunda fosse o ambiente? Este foi o desafio lançado aos mais pequenos, respetivas famílias e escolas pelo Centro Comercial TorreShopping com a ação de sensibilização “Construtores de um mundo melhor”, que decorre entre os dias 24 de setembro e 9 de outubro. A elevada participação confirmou o interesse no tema e foram mais de mil as crianças que passaram pelo parque infantil pedagógico criado no hall da entrada durante a primeira semana e meia da iniciativa.

- Publicidade -

O hall da entrada do Centro Comercial TorreShopping transformou-se num parque infantil pedagógico desde o passado dia 24 de setembro com a iniciativa “Construtores de um mundo melhor”. Ali tudo foi pensado ao pormenor para os mais novos, começando no mobiliário e nos materiais didáticos e terminando no seu futuro, que se quer ecológico.

O espaço e a receção às crianças. Fotos: mediotejo.net
O espaço e a receção às crianças. Fotos: mediotejo.net

- Publicidade -

O desafio foi lançado às crianças do concelho e da região, dando-lhes a conhecer conceitos e formas alternativas de preservar o meio que os rodeia com o apoio de uma equipa de animadores especializados nas áreas da engenharia e da psicologia. A aceitação superou todas as expetativas e foram mais de mil os mini-ecologistas que apareceram acompanhados pelas famílias ou os colegas de turma desde o início da ação de sensibilização.

A iniciativa integra a gestão ambiental do espaço comercial certificado pela Norma ISO 14001 desde finais de 2012, ano em que Joaquina Romão assumiu o cargo de diretora do TorreShopping. A responsável destaca a preocupação em sensibilizar para a sustentabilidade do planeta e a aposta em ações regulares que construam “um melhor futuro ambiental” para todos, “pessoas, estudantes ou empresas”. A atividade que se encontra a decorrer é a ponta do iceberg da política ambiental do TorreShopping que promove a ecologia no dia-a-dia, quer na separação de resíduos por parte dos lojistas, quer na substituição das lâmpadas para reduzir o consumo energético.

Os materiais utilizados nas atividades pedagógicas são certificados. Fotos: mediotejo.net
Os materiais utilizados nas atividades pedagógicas são certificados. Fotos: mediotejo.net

Para Joaquina Romão, o conceito da iniciativa representa “um regressar às origens”, desconstruindo as ideias preconcebidas e apresentando formas alternativas de reduzir a pegada ambiental num planeta que tem necessidade urgente de ser salvo. A comprová-lo estão os materiais certificados que têm feito as delícias de miúdos (entre os nove meses e os oito anos de idade) e graúdos nas atividades pedagógicas disponibilizadas ao público em geral até ao próximo domingo, dia 9.

Atividades que Filipa Menezes conhece bem. A engenheira na área metalomecânica com especialização em energia é a responsável pela blastingfm, empresa que alia soluções não convencionais de poupança de energia aos eventos cientifico-tecnológicos ou “inventos”, como gosta de lhes chamar. A equipa que assegura o acompanhamento das crianças é composta por ela e outros dois elementos, a psicóloga Ana Ferreira e o engenheiro eletrotécnico Carlos Pereira, este último responsável pela bomba fotovoltaica que os visitantes encontram no local.

Os projetos sustentáveis incluem miniaturas de casas e rodas-gigantes. Fotos: mediotejo.net
Os projetos sustentáveis incluem miniaturas de casas e rodas-gigantes. Fotos: mediotejo.net

Os três destacam a importância dos materiais utilizados e o interesse demonstrado por todos aqueles que nos últimos dias foram os seus projetos sustentáveis. A ideia do parque infantil onde os pais deixam os filhos enquanto realizam as compras deu lugar a momentos familiares na medida em que muitos pais optaram por ficar junto das crianças e ajudá-las.

Há ainda quem regresse no dia seguinte para concluir o trabalho ou para conhecer as criações dos filhos e dos netos que vão de casas em miniatura com tijolos reciclados e argamassa cuja fórmula química tem o princípio da farinha Maizena até helicópteros e mini-rodas gigantes construídos com peças metálicas e equipados com painéis solares.

Durante a hora em que as crianças do quarto ano do Centro Escolar da Meia Via, uma das escolas que aceitou o convite, construíram o seu “mundo melhor”, Filipa Menezes destacou que 30% das poupanças conseguidas a nível energético são conseguidas através da alteração de comportamentos.

A responsável pela empresa tecnológica e de engenharia convidada a integrar o Centro de Inovação da Faculdade de Ciências, onde está sediada, refere que o trabalho desenvolvido assenta na “inovação com aquilo que existe, no fundo fazemos mantas de retalhos”, no princípio da ação colaborativa e na máxima escutista de Baden Powell “vamos deixar o mundo melhor do que o encontrámos”.

A equipa de animadores especializados composta por ???. Fotos: mediotejo.net
Carlos Pereira, Ana Ferreira e Filipa Menezes formam a equipa de animadores especializados. Fotos: mediotejo.net

Construir um mundo melhor não se limita aos mais jovens e a elevada aceitação por parte de pessoas de todas as faixas etárias foi uma surpresa geral para todos.

Em jeito de brincadeira, a engenheira refere que ainda não apareceu um visitante com “100 anos” e ao desafio lançado pelo TorreShopping junta um outro: entregará um prémio se aparecer um visitante com essa idade até ao final da ação de sensibilização.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. É uma boa iniciativa sim senhora. Só é pena é o mau cheiro dentro do shopping da Ribeira da Boa água. Nem no cinema se pode estar e o cinema fica no último andar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome