Torres Novas | Mais 8 milhões em saneamento e novas obras em 2017

Autarcas marcaram o início da obra da ETAR de Chancelaria/Pedrógão lançando um pouco de massa para uma vala. FOTO: mediotejo.net

A “primeira pedra” do sistema de saneamento de Chancelaria/Pedrógão foi lançada na manhã de quinta-feira, 22 de dezembro, na presença do secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins. A visita seguiu de seguida para o sistema de saneamento de Lapas/Ribeira Branca, onde serão construídas mais 10 estações elevatórias. Ao todo a Águas do Ribatejo investe em Torres Novas mais 7.882.453,38 euros, mas pretende avançar com novos projetos em 2017 para os sistemas da Rexaldia, Fungalvaz, Lamarosa e Alcorochel. Até ao momento estão concretizados ou em concretização 20,7 milhões do 33,8 milhões previstos para o município.

PUB
Etar de Chancelaria/Pedrógão está orçada em cerca de 4 milhões de euros. FOTO: mediotejo.net

A “primeira pedra” no sistema de saneamento de Chancelaria/Pedrógão foi, na prática, o lançamento de massa de betão para uma vala nas fundações desta futura ETAR, orçada em 4.339.976,51 euros. Carlos Martins, mas também o presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira, o presidente da Águas do Ribatejo, Francisco Oliveira, e os presidentes de junta de Chancelaria e São Pedro tiveram oportunidade de pegar em pás e marcar oficialmente o arranque da obra.

Já no sistema de saneamento de Lapas/Ribeira Branca a obra foi adjudicado por 3.542.476,87 euros. Para 2017 está agendado arrancar as obras nos sistemas da Rexaldia, Fungalvaz, Lamarosa e Alcorochel, todas para concluir até final de 2018. No próximo ano a Águas do Ribatejo estima investir em Torres Novas 16.575.000,00 euros, refere nota informativa. Ficará assim coberta cerca de 80% da população.

PUB
Obras na Etar de Lapas/Ribeira Branca ascendem aos 3,5 milhões. FOTO: mediotejo.net

“A Águas do Ribatejo foi um bem Torres Novas, uma estratégia brilhante”, comentou Pedro Ferreira, num dia marcado pela discussão dos temas ambientais. Por seu lado, Francisco Oliveira realçou que, em 2017, a empresa não vai aumentar o preço da água e vai alargar o número de beneficiários dos tarifários social e para famílias numerosas, ao mesmo tempo que vai continuar a reduzir a percentagem das perdas de água para atingir 20% até 2020.

Carlos Martins elogiou o modelo da Águas do Ribatejo, salientando que o Governo gostaria de o ver replicado. Avançou assim com a hipótese da instituição vir em breve a receber mais municípios.

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here