Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Julho 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Lançado nº28 da revista cultural Nova Augusta

O nº28 da revista cultural Nova Augusta foi lançado este sábado, 5 de novembro, no Museu Municipal Carlos Reis, em Torres Novas. Vários artigos de análise histórica e sociológica integram esta edição, mas também sobre geologia ou arquitetura.

- Publicidade -

A revista de cultura de Torres Novas conta mais uma vez com a participação de académicos e inteletuais, com vários estreantes, que abordam diferentes temas relacionados com o município e a região envolvente.

Na secção de História há artigos de: Manuel Mourã, sobre a faceta de deputado de Carlos Azevedo Mendes; Manuela Poitout, sobre o papel do torrejano João de Sá e dos irmãos Andrade Corvo na denúncia de Gomes Freire; de António Mário Santos sobre a implantação e desenvolvimento do Partido Republicano em Torres Novas entre 1910 e 1915 e de Gabriel de Oliveira Feitor sobre a resistência católica ao laicismo republicano na vila de Alcanena. Completa-se a secção com um texto de Luís Miguel Baptista, em que se procura desfazer alguns equívocos relacionados com a construção da ponte da Cardiga.

- Publicidade -

O Ribatejo e o maciço calcário estremenho são os temas das Geo Grafias em que António Matias Coelho revela como se foi fixando a própria ideia de Ribatejo. Ana Saraiva disserta sobre a identidade e a arquitetura tradicional do maciço calcário estremenho e Vasco Rosa da Silva sobre a sua geologia e estabilidade estrutural.

Na secção de Arqueologia, João Lizardo versa sobre a estrutura do castelo de Torres Novas, enquanto Lígia Gonçalves discorre sobre um conjunto de azulejos setecentistas de um edifício municipal.

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here