Torres Novas investe 700 mil euros na reabilitação de casas do Bairro da Calçada António Nunes

O executivo municipal de Torres Novas aprovou na reunião de terça-feira, 10 de novembro, a abertura do procedimento de concurso público da empreitada “Reabilitação dos Fogos de Habitação Social do Bairro da Calçada António Nunes”. O orçamento para esta intervenção em habitação social ronda os 700 mil euros (681.850,00 euros + IVA) e o prazo de execução proposto é de 11 meses.

PUB

O bairro é composto por 10 habitações inseridas num terreno com 1536,00 m2, sendo que as edificações se encontram “bastante degradadas”, refere informação municipal. A construção inicial das moradias data de 1955, mas ao longo dos anos foram sofrendo alterações promovidas pelos residentes. As áreas de construção por fogo situam-se entre os 36 e os 84 m2, sendo a sua maioria T0.

“Nas habitações 1 a 8 a parede do alçado principal será reabilitada, serão substituídos todos os vãos recorrendo a pequenos ajustes e será aplicado um sistema de ETICS, seguindo os pormenores construtivos. As paredes dos restantes alçados serão duplas com caixa de ar preenchida com isolamento térmico (XPS), acabada com reboco areado fino pintado de branco com barras vermelhas junto dos vãos”, refere a mesma informação.

PUB

“Nas habitações 9 e 10 os paramentos serão todos a construir em parede dupla com caixa de ar preenchida com isolamento térmico (XPS) acabada com reboco areado fino pintado de branco com barras vermelhas junto dos vãos. O muro existente no alçado tardoz será reabilitado”, continua.

“Ao nível de peitoris e soleiras serão substituídas todas as pedras de soleira por pedra calcária impermeabilizada e, nos vãos da fachada da frente, a solução passará por portadas interiores em alumínio. As estruturas a implementar têm como objetivo consolidar as paredes a manter e a aplicar materiais de maior durabilidade e baixa manutenção, de modo que será implementada uma estrutura reticulada de betão armado composta por pilares e vigas de travamento, sobre a qual assenta a laje aligeirada. Serão ainda criadas infraestruturas novas de redes de águas, esgotos, gás, eletricidade e telecomunicações”, refere.

“No que diz respeito a alvenarias, as paredes exteriores da fachada da frente manter-se-ão, sendo que serão executadas todas as correções necessárias para corrigir as patologias do edifício. As restantes paredes serão executadas de novo em alvenaria dupla de tijolo cerâmico furado, o pano exterior será executado com tijolo 30 x 20 x 15 e o pano interior será executado com tijolo 30 x 20 x 11, havendo lugar a isolamento térmico no interior. No espaço exterior pretende-se substituir todas as redes gerais, repavimentar, criar melhores condições de acesso e interligação entre as diferentes cotas. Está ainda prevista a criação de dois espaços de lazer/jardim, um na zona superior que irá ter acesso pedonal pela Calçada das Mestras e outro na zona de entrada pela Calçada António Nunes com inclusão de lugares de estacionamento”, conclui.

O município pretende com esta empreitada fazer uma requalificação/reabilitação profunda de todas as habitações e espaço do Bairro da Calçada António Nunes.

PUB
PUB
Cláudia Gameiro
Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).