Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Gestor José Correia concorre pelo Chega defendendo mais apoio ao investimento

O gestor José João Costa Correia, 52 anos, é o candidato do Chega à Câmara Municipal de Torres Novas, levando Margarida Valente como candidata à Assembleia Municipal. Natural de Timor e uma novidade na vida autárquica torrejana, José Correia defende a necessidade da Câmara ser um facilitador do investimento no território, por forma a criar emprego e atrair população jovem.

- Publicidade -

Timorense criado em Lisboa, José Correia formou-se em Gestão e Administração Pública no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, onde se começou a envolver com o associativismo, tendo realizado o curso de oficial miliciano em Mafra. Possui ainda currículo no desporto, tendo praticado remo na Associação Naval de Lisboa.

Desde sempre ligado à gestão, passou por Madrid e acabou a fixar-se em Torres Novas após o casamento, trabalhando em gestão na área do retalho alimentar. Sem experiência política direta prévia, admite, afirma sempre ter sido um interessado na vida torrejana.

“Candidato-me por um dever de consciência e sentido de missão”, afirma ao mediotejo.net. “O sentimento geral é de que a câmara está estagnada e amorfa. Não desenvolve absolutamente nada. As taxas camarárias são caríssimas e a burocracia asfixia tudo”, refere. José Correia adianta que concorre para propiciar essa mudança que vê necessária no concelho.

“O principal problema de Torres Novas, bem como de outros concelhos, é a diminuição da população. Paulatinamente, todos os anos a população decresce. Acreditamos que isso acontece pela falta de emprego qualificado. A grande maioria dos jovens saem pela falta de oportunidades e de um emprego qualificado”, explica.

“Não cabe à câmara criar empresas. Cabe-lhe não atrapalhar o investimento. Só assim se pode criar emprego e riqueza. Esta é uma das Bandeiras do Chega. Um gabinete que promova o investimento. Isto é, que vá ativamente atrás de investidores explicando a atratividade de Torres Novas, nomeadamente o fato de ser o centro logístico de Portugal”, desenvolve.

No seu programa está ainda a defesa da família. “O cuidado passa, por exemplo, por garantir que as crianças que precisem tenham lugar nas creches, a preços comportáveis para as famílias”, refere.

“Uma frase que define a nossa campanha, mas também a posição do partido perante a vida em sociedade, é «Confiança no Futuro»”, conclui.

Nestas eleições o Chega apenas concorre à Câmara e à Assembleia Municipal de Torres Novas, não havendo candidatos deste partido às freguesias.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome