- Publicidade -

Sexta-feira, Dezembro 3, 2021
- Publicidade -

Torres Novas | FNAC faz sucesso em dia de abertura da primeira loja no distrito

Na manhã de 1 de junho, segunda-feira, o TorreShopping, em Torres Novas, reabriu ao público depois do período de confinamento com um movimento de clientes acima do esperado. O motivo? A abertura da loja da FNAC, uma ambição há muito demonstrada pela população, que acorreu a conhecer o novo espaço e que disponibiliza algumas novidades, como o primeiro serviço, a nível nacional, de recolha de artigos no exterior do centro comercial. A loja garante ainda que qualquer encomenda dentro do catálogo FNAC que não esteja disponível na loja chega em 24 horas.

- Publicidade -

Cerca das 11:00 havia fila para entrar. As medidas de conteção do Covid-19 não permitem que mais de 25 pessoas estejam dentro da loja. A entrada exige máscara (como no próprio TorreShopping) e há álcool-gel disponível. Em dia de abertura, há todo o conjunto de promoções a decorrer que atraem os clientes. Mas parece ser a marca FNAC em si, há muito ambicionada na região, que atraiu a clientela. A loja de Torres Novas é a única do distrito de Santarém.

Nuno Luz, diretor geral da FNAC Portugal, passou pela loja torrejana na manhã de abertura que, pela primeira vez na história da empresa, não teve um grande evento inaugural. “Já tínhamos um número significativo de clientes a pedir uma FNAC na região”, adiantou o responsável ao mediotejo.net sobre a localização, tornado-se esta a primeira do distrito.

- Publicidade -

A marca tem vindo a apostar em cidades mais pequenas, explicou, dimensionando o espaço ao mercado. Segundo Nuno Luz é por isso que a loja torrejana é mais pequena, detendo cerca de 535m2. O responsável frisou porém que o espaço deixa a garantia que, desde que o produto requerido esteja no catálogo FNAC, chega a Torres Novas em 24 horas.

Abertura da loja FNAC foi visitada pelo diretor geral da marca em Portugal, Nuno Luz (segundo à direita) e por Elvira Sequeira (primeira à direita), em representação da Câmara de Torres Novas. Restantes elementos da foto são Joaquina Romão, gerente do TorreShopping, e Paulo Alves, gerente da FNAC de Torres Novas Foto: Elvira Sequeira

A pandemia impulsionou também um novo serviço da marca, que já estava a ser pensado e foi implementado pela primeira vez em Torres Novas. Trata-se de uma zona de entregas na rua, no parque de estacionamento do TorreShopping em dois lugares reservados ao efeito, que evita assim que o cliente tenha que se deslocar ao interior da loja.

Frente à loja da FNAC foi ainda instalado um palco, onde serão dinamizados os tradicionais espetáculos e eventos da agenda cultural da marca. “A ideia é trazer artistas nacionais” e dinamizar a cultura da região, garantiu. “Coisas tão simples como contar histórias aos domingos de manhã”, adiantou, embora para já todos estas iniciativas estejam suspensas devido à crise pandémica.

“A nossa expetativa é fazer os clientes felizes”, argumentou Nuno Luz, admitindo que o ano de 2020 vai ser apenas de consolidação. “Não sabemos muito bem qual o impacto da pandemia nos próximos meses”, reconheceu.

Quem também passou pela loja na manhã de segunda-feira foi a vereadora da cultura, Elvira Sequeira. “Para nós e para a região é uma mais valia termos uma FNAC”, afirmou ao mediotejo.net, lembrando que os bilhetes dos espetáculos do Teatro Virgínia também ali são vendidos. “Em termos culturais é mais uma loja que promove a literacia”, continuou, “só posso estar contente”.

Elvira Sequeira adiantou que também a Câmara de Torres Novas quer promover iniciativas através do espaço da FNAC. A cidade torrejana afirma-se assim como um “pólo cultural” na região, acrescentando mais este ativo à oferta rica que já possui. “Vamos tentando que assim seja”, comentou a vereadora.

A responsável comentou que o município entrara num ritmo algo “alucinante” de produção cultural, que a pandemia veio refrear. “É altura de refletir, de fazer uma pausa”, ponderou, preparando agora lentamente os próximos projetos.

“Localizada no piso 1 do TorreShopping, em plena entrada da cidade ribatejana, esta nova loja conta com uma área comercial de 535 m2 onde disponibiliza uma vasta oferta em produtos e serviços, aos apaixonados por cultura, tecnologia e lazer”, adianta comunicado de imprensa da FNAC Portugal.

Com lotação limite de 25 pessoas, rapidamente se fez fila na abertura Foto: mediotejo.net

“Esta abertura representa um investimento de cerca de meio milhão de euros e a criação de 18 postos de trabalho diretos. A insígnia francesa alarga assim a sua cobertura a nível nacional e reforça presença no norte do país”, refere.

No espaço é possível encontrar 16 mil referências em stock, num universo de 4 milhões de artigos em catálogo. Para além da oferta de produtos técnicos e artigos editoriais, a FNAC Torres Novas tem ainda à disposição a Bilheteira FNAC, Clínica FNAC, Adesão/Financiamento Cartão FNAC e uma vasta seleção de planos de proteção de artigos.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome