Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Estrada entre Fungalvaz e Alburitel avança para concurso público

É uma obra anunciada há mais de uma década que agora vê a luz ao fundo do túnel. Finalmente vai avançar para concurso público a estrada que liga Fungalvaz (Torres Novas) a Alburitel (Ourém).

- Publicidade -

Do lado de Torres Novas, a Câmara aprovou o projeto e decidiu avançar com o procedimento de concurso público. A intervenção abrange um troço com uma extensão de 3.800 metros, sendo que 2.400 metros integram o município de Ourém e 1.400 metros pertencem ao concelho de Torres Novas.

O presidente da Câmara de Torres Novas considera esta estrada uma “ligação muito importante entre Ourém e Torres Novas através de Fungalvaz”, constituindo “um benefício para as populações da parte norte do concelho”.

- Publicidade -

Pedro Ferreira garantiu que existe o compromisso da câmara de Ourém de também avançar com a obra no território do concelho vizinho.

Por parte da oposição, o vereador João Quaresma (PSD) lembrou que remonta a 2009 a promessa de reabilitação daquele troço. Em tom irónico, enalteceu a câmara porque “tarda, mas faz”. Alertou para alguns erros na redação do caderno de encargos e programa do concurso, tal como o fez a vereadora Helena Pinto (BE) que falou em “incongruências” provocadas pelo “copy-paste”.

A eleita do BE, que participou na reunião por videoconferência devido a problemas de saúde, considerou reduzida a largura da estrada (cinco metros para duas vias) e lamentou que o projeto não contemplasse a construção de passeio ao longo da estrada pelo menos num dos lados da via.

Mais de 250 mil euros é o valor previsto em orçamento para esta obra no território torrejano.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome