Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas: Empregos em Literatura Clássica, Assessoria e Cinema abrem discussão

A Câmara Municipal de Torres Novas aprovou por maioria, com abstenção do Bloco de Esquerda (BE), a abertura de procedimentos para alterações ao mapa de pessoal do município. Estão em causa oito novos postos de trabalho em áreas diversas, cujo processo terá ainda que passar pela assembleia municipal antes de se abrir qualquer concurso. O tópico, no entanto, levantou muitas dúvidas à vereadora Helena Pinto (BE), que questionou a necessidade do município contratar técnicos superiores em Literatura Clássica, Assessoria Administrativa ou Cinema.

Segundo a proposta camarária, a que o mediotejo.net teve acesso, os postos de trabalho em causa foram requeridos pelos “dirigentes municipais”. Há três lugares para contratos por tempo indeterminado:  um técnico superior de Literatura Clássica, um técnico superior de Assessoria Administrativa e um assistente técnico. Estão ainda previstos cinco lugares por tempo determinado: um técnico superior de Gestão, um técnico superior de Cinema, um técnico superior de Educação Infância, um técnico superior de Documentação e Informação e um Assistente Técnico.

“A rubrica orçamental 01010404 – Recrutamento de Pessoal para os novos postos de trabalho, encontra-se dotada com a verba de 30.500,00 euros”, termina o documento.

O tema começou a ser debatido com o presidente, Pedro Ferreira, a lamentar que a atual legislação não permita mais contratações. Nos últimos anos, explicou, o município perdeu 40 funcionários e precisava de empregar cerca de 70.

Não criticando a contratação, Helena Pinto questionou porém o tipo de cargos selecionados quando, por exemplo, o município tem um calceteiro a trabalhar praticamente sozinho e a precisar de ajuda. Mostrando não perceber a natureza das escolhas, indagou se estariam relacionadas com a Start Up Torres Novas que será inaugurada a 17 de outubro, afirmação que foi negada pelo executivo.

Para o cargo de técnico superior de Literatura Clássica, Pedro Ferreira leu posteriormente o documento que justifica a sua contratação, referindo este que o posto é para a secção de turismo. Mostrando ainda muitas dúvidas quanto ao tipo de contratações em causa, Helena Pinto optou por abster-se neste tópico.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome