Torres Novas | Destruição de antigo porto da Bácora nas obras do Parque Almonda não agrada à oposição

O Bloco de Esquerda e o PSD contestaram na reunião camarária de terça-feira, 10 de novembro, o tipo de intervenção que o município está a realizar na zona da ponte da Bácora, que possuía um pequeno porto de acesso ao rio Almonda. Segundo a vereadora Helena Pinto (BE), a eliminação do acesso ao rio desvirtua a memória do lugar, pedido uma solução alternativa. O executivo PS argumentou que o projeto não pode ser alterado, mas acabou por retirar a proposta do BE do agendamento para melhor análise.

“A construção da ponte da Bácora e os trabalhos à sua volta representam uma oportunidade única para dar valor ao património histórico que não deve ser esquecido nem enterrado debaixo de lajes de betão”, defende a proposta lida pela vereadora do BE e a que o mediotejo.net teve acesso.

Deste modo, Helena Pinto apelou a que a Câmara proceda “a todos os contactos necessários para reestabelecer o contacto da população ao porto da Bácora, garantindo a preservação do património histórico e, se possível, as condições de estacionamento ao proprietário da casa que fica adjacente ao mesmo, seja naquele local ou em zona próxima”.

PUB

O presidente Pedro Ferreira (PS) preparava-se para votar contra, uma vez que, segundo explicou,  as exigências técnicas da obra não possibilitavam fazer alterações, além de que o espaço do antigo porto já está pensado para outras funções. No entanto, o vereador do PSD, João Quaresma de Oliveira, admitiu sentir-se enganado, uma vez que aprovara o projeto de reabilitação do local sobre outros pressupostos.

A sessão foi acompanhada por videoconferência por Helena Pinto, tendo a ligação caído durante alguns minutos. Nesse intervalo de tempo, tendo o tema ficado a meio da discussão, Pedro Ferreira esteve a conversar com a respetiva vereação. Restabelecida a ligação, decidiu-se retirar o tópico para melhor análise.

A obra do parque urbano junto ao Almonda Parque, um investimento superior a um milhão de euros, prevê a construção de uma nova ponte da Bácora, com “um tabuleiro de desenho que fará lembrar um barco e que garantirá uma largura mínima de 2,40m, com pavimento em réguas de madeira”.

“Relativamente ao mobiliário urbano, serão também instalados bancos no tabuleiro da ponte, para que assim as pessoas possam usufruir e contemplar a natureza e o espaço envolvente. A obra prevê também, entre outros aspetos, o reforço da iluminação pública”, refere-se.

PUB
Cláudia Gameiro
Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).