Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | CDU afirma que ”trabalhadores da autarquia laboram todos os dias em condições sub-humanas”

“Não só a máquina operativa está obsoleta, como também os trabalhadores da autarquia laboram todos os dias em condições sub-humanas”. A denúncia é da CDU de Torres Novas, em jeito de balanço do mandato que agora termina. O problema que reputam de ”muito grave”, mereceu o esforço dos eleitos da Coligação Democrática Unitária que propuseram a construção de novas instalações para os serviços operativos da Câmara, ”que foi rejeitada”.

- Publicidade -

No entanto, consideram que se trata de uma ”situação prioritária” e lembraram ter efectuado uma “queixa junto das entidades competentes”. Ainda este mandato, e ”após a verificação de que há insuficiência de pessoal em vários serviços da câmara municipal, propusemos, ao abrigo do Orçamento de Estado de 2016, um levantamento dos departamentos e divisões da câmara municipal com maior carência de pessoal, e, consequentemente, a abertura de concursos para recrutar trabalhadores que possam suprimir as carências identificadas. Curiosamente, esta proposta foi aprovada com a abstenção do PS”, criticam.

Muitas críticas em vários capítulos
Os eleitos da CDU de Torras Novas consideram que é o momento para prestar contas da sua actividade política no último mandato e, nas diferentes áreas, apresentam o resultado do trabalho desenvolvido. No capítulo da ”isenção e transparência na resolução dos problemas”, a CDU defende que”para uma melhor gestão do território é essencial que a máquina operativa da câmara esteja saudável, de forma a dar resposta imediata aos vários problemas que surgem no dia a dia, diminuindo-se assim o número de adjudicações externas”.

- Publicidade -

No campo do saneamento básico e ligação com a empresa ”Águas do Ribatejo”, os eleitos da CDU apontam dúvidas sobre a ”solução encontrada para a construção da ETAR e, mais recentemente, sobre o local de implantação da Estação Elevatória da Ribeira Branca”.

Já no que diz respeito ao ambiente, a CDU destaca o facto da sua proposta de revisão do Plano Municipal do Ambiente e a aplicação imediata das medidas constantes no seu Plano de Acção, ter sido aprovada por unanimidade. ”A sua implementação efectiva iria contribuir significativamente para a melhoria dos problemas ambientais, que não só existem desde há muito no nosso concelho, como também se têm vindo a agudizar”, assinalam.

Mas sendo a limpeza da Ribeira da Boa Água um dos temas em foco neste mandato, a CDU considera ”a despoluição daquela ribeira importante mas integrada nas ações de despoluição de toda a bacia hidrográfica do Almonda. Sempre defendeu a necessidade de identificar as fontes poluidoras e tomar, ou propor a quem as possa tomar, as medidas necessárias para as eliminar”.

A defesa de um PDM atualizado, ”exigir que todas as empresas instaladas no Concelho laborem nos limites legais, exigir a conclusão do saneamento básico, propor a criação do Conselho Municipal do Ambiente, exigir que a Câmara recupere os seus edifícios degradados e ajude os particulares a recuperar os seus”, são alguns exemplos de ações.

Na área do Desporto, a CDU denuncia a rejeição das propostas relativa à execução de um Plano Municipal de Desenvolvimento Desportivo, bem como a relativa à ”gestão mais eficaz e eficiente dos equipamentos desportivos municipais, situados junto ao Estádio Municipal – Estádio, Pavilhão, Relvado Sintético, Campos de Ténis – através da criação de um gabinete in loco”.

Já no que respeita à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Torrejanos, os eleitos da Coligação Unitária Democrática apontam a aprovação das propostas de implementação do Dia Municipal dos Bombeiros; e implementação de um Regulamento de Concessão de Regalias Sociais aos Bombeiros Voluntários Torrejanos, que pode ser alargado a outras atividades onde exista voluntariado.

A Coligação Democrática Unitária ”foi sempre uma voz crítica dos orçamentos apresentados pelo executivo socialista. Muitas rubricas, especialmente na parte das receitas, eram ”empoladas”para equilibrar as despesas que, sabia-se, não terem cabimento real”, criticam, lembrando que ”foi, mais tarde, obrigado a corrigir esses erros com aplicação das leis aprovadas pelo governo do PSD / CDS que muito restringiram a capacidade de gestão das autarquias”.

Na saúde, com várias intervenções, ”a CDU está, e esteve sempre consciente, de que a maior parte dos problemas do setor são da responsabilidade do Governo Central. Mas os que sofrem têm o direito de reclamar”. As reclamações em causa dizem respeito à necessidade do reforço de meios.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here