Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas: “Cabeço das Pias” vai a concurso para exploração

O Centro de Interpretação da Gruta do Almonda (C.I.G.A.), mais conhecido por “Cabeço das Pias”, foi mais uma vez vandalizado na última semana. Na reunião camarária de Torres Novas de 2 de fevereiro, terça-feira, descentralizada no Pedrógão, o presidente da Câmara informou que o espaço vai em breve ser alvo de um concurso para exploração.

“A situação (do C.I.G.A.) foi a escolhida pelo Câmara Municipal de Torras Novas e pelo Parque Natural”, salientou a vereadora Ana Filipa Rodrigues (CDU) sobre o tema. A potencialização do espaço havia sido mencionada pelo presidente da junta do Pedrógão, Paulo Simões, após uma visita do executivo camarário durante a manhã à freguesia. Já Pedro Ferreira informou que o C.I.G.A. será brevemente levado a concurso, de forma a que se consiga encontrar um meio de exploração que dinamize o edifício, já por diversas vezes vandalizado.

Ao mediotejo.net a vereadora Elvira Sequeira, que detém o pelouro do Património, esclareceu que o “Cabeço das Pias” encontra-se encerrado à espera de nova solução. O espaço tem gestão municipal e continua a ser usado para eventos pontuais de BTT, mas a Câmara de Torres Novas quer analisar novas propostas para que desta vez a estrutura seja rentabilizada.

Paulo Simões explicou ao mediotejo.net que o edifício tem perto de 20 anos e durante o período inicial ainda teve bastante dinâmica, mas acabou por ser progressivamente abandonado. “O edifício é lindíssimo”, sublinhou, lamentando a vandalização da última semana, em que “partiram tudo”. “O edifício deve servir para o propósito que foi criado (eventos na natureza, etc). Acho que a Câmara Municipal deve fazer um caderno de encargos”, refletiu, referindo que tem conhecimento que há várias associações interessadas em explorar o local.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome