Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Biblioteca e Museu celebram 84º aniversário com muitas atividades

O município de Torres Novas vai assinalar o 84º aniversário da fundação da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes e do Museu Municipal Carlos Reis, de 19 a 25 de junho, com um conjunto de iniciativas e atividades de participação gratuita.
 
Segundo informação do município, as comemorações iniciam-se no dia 19 de junho, às 10h00, junto à loja da Renova na Zibreira, com a iniciativa “Por dentro do Sistema Cársico do Almonda: Arqueologia e Espeleologia”, inserida no programa das Jornadas Europeias de Arqueologia 2021. Esta é uma atividade de inscrição obrigatória, limitada a 15 pessoas.
 
Às 15h30 a Biblioteca recebe a conferência “História da Música Militar”, inserida no programa VOLver – Programação Cultural em Rede, numa tarde para ficar a conhecer mais sobre a história da música militar em Portugal e o nascimento das bandas filarmónicas no Médio Tejo.
 
No dia 20 de junho, pelas 10h30, o Museu Municipal recebe a atividade “No meu bolso cabe um Museu”, espaço direcionado às famílias onde será criado um museu de bolso com obras e ideias que os visitantes poderão transportar para qualquer lado. A participação requer inscrição obrigatória.
 
No mesmo dia decorre uma mostra de trabalhos realizados no âmbito das atividades de serviço educativo nas escolas do concelho, no átrio e pátio do Museu.
 
O programa termina a 25 de junho, às 18h00, na Biblioteca, com a iniciativa do município de Torres Novas e do Fórum do Ribatejo, “Centro de Documentação do Ribatejo: Conversa de vida com Bertino Coelho Martins, com moderação de Aurélio Lopes e Ludgero Mendes”.
 
Bertino Coelho Martins foi músico, musicólogo, etnógrafo e historiador. Publicou dezenas de trabalhos versando temas da etnografia e da musicologia do Ribatejo, sendo também autor de duas monografias dedicadas à sua terra natal, Lapas.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome