Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas: BE quer prioridade nas estradas e no ambiente para 2017

O Bloco de Esquerda (BE) de Torres Novas realizou uma conferência de imprensa na sexta-feira, 28 de outubro, em que apresentou as suas propostas para o Orçamento de 2017. Os documentos, explicou a vereadora Helena Pinto ao mediotejo.net, foram apenas recebidos na quinta-feira, dia 27, pelo que o partido não emitiu ainda a sua opinião sobre o mesmo. Considera, porém, prioritário o investimento na rede viária e no ambiente no próximo ano.

“Não vai ser em ano de eleições que vão fazer tudo o que não se fez em três anos”, constatou Helena Pinto, explicando o comunicado de imprensa em que o BE critica a atuação do executivo PS ao longo do mandato. Mas, para já, o BE quis sobretudo dar a conhecer as propostas que entregou ao executivo e que deseja ver incluídas no Orçamento, que vai à reunião camarária extraordinária de 31 de outubro, segunda feira (tópico único em Ordem de Trabalhos).

“Enfatizamos muito a questão da rede viária”, salientou a autarca, razão pela qual entende que se deve também alterar o projeto da Avenida João Paulo II, onde está previsto gastar cerca de 500 mil euros para 500 metros de estrada. “Devia ser repavimentado”, admitiu, mas o BE considera o projeto (com quatro vias) excessivo.

Por outro lado, sugere-se a criação de um gabinete ambiental, com técnicos especializados adequados ao tratamento dos problemas de poluição de que Torres Novas tem sofrido. “É uma questão de gestão e das opções”, salientou Helena Pinto, constatando que há pouco dinheiro e que “as coisas têm que ser pensadas” de acordo com as grandes prioridades.

A vereadora preferiu não adiantar a sua opinião sobre o Orçamento, remetendo-a para a reunião de segunda-feira, uma vez que ainda está a analisar a documentação.

De forma sucinta, estas são as propostas do BE para 2017: reabilitação de todas as vias em mau estado de conservação (são cerca de 60); criação de um gabinete ambiental, abrindo lugares no Mapa de Pessoal se necessário; concretização da Área de Reabilitação Urbana de Riachos e Lapas; levar os projetos com financiamento comunitário garantido ao Conselho Local de Desenvolvimento Urbano e a discussão pública; entrada em vigor do Regulamento de Apoio às Freguesias; reforço das verbas de apoio ao associativismo; contratação de pessoal auxiliar para os centros escolares; dotar financeiramente a rúbrica para posse administrativa de imóveis em risco de ruína; aumento da verba para o Orçamento Participativo; aumento da verba para as Freguesias; reforço das verbas para o sector cultural da Câmara e para a programação do Teatro Virgínia; manter e alargar o acolhimento de refugiados/as; adaptação dos parques infantis para crianças com deficiência.

 

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome