Torres Novas | Aula de Street Art nas paredes dos 80 anos da Biblioteca (c/vídeo)

“Pensar Torres Novas – Viver a cidade” foi o desafio lançado a 23 alunos de Artes da Escola Secundária Maria Lamas, Torres Novas, numa iniciativa que uniu o município e as escolas, através do SABE – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. O objetivo: criar um mural em torno dos 80 anos da Biblioteca Municipal. Entre 3 e 5 de maio, um pilar das traseiras da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes viu ser concretizada a visão que os jovens construíram sobre o espaço, a cidade e a sua história, ao mesmo tempo que estudaram e aprenderam a manusear técnicas de street art. Sob um sol abafado, música e muita descontração, trabalhou-se em equipa com a orientação da artista Tamara Alves.

PUB

Na tarde de quinta-feira, 4 de maio, quando o mediotejo.net passou pela Biblioteca, desenhava-se a parede de tijolo burro que pretendia recordar a antiga destilaria ali existente, da qual hoje resiste apenas uma velha chaminé. O projeto final dos alunos de Artes, sob o título “Queremos ser mais”, indicava que ainda havia muito trabalho a fazer: desenhar o rosto de Gustavo Pinto Lopes, o Castelo, a tarambola icónica de Torres Novas, estantes de biblioteca, livros e várias palavras que recordarão grandes escritores e a memória da cidade.

O tempo urge e receia-se a chegada da chuva…

PUB

César mostra o projeto final, resultado de cinco ideias iniciais desenvolvidas por todos os alunos. Foto: mediotejo.net

“Os alunos executaram cinco projetos e destes cinco resultou um só”, explicou a respeito a professora Maria Paula Godinho, docente de desenho na Secundária Maria Lamas. A escola uniu duas disciplinas, Desenho e Oficina Multimédia, e colocou os alunos a “pensar a cidade”, através do tema dos 80 anos da Biblioteca Municipal e do Museu. “Fizeram uma pesquisa, andaram pela cidade, tiraram fotos”, esclareceu. Foram depois divididos em várias equipas que definiram essas cinco ideias iniciais.

PUB

“Isto foi feito para pensar a cidade”, adiantou Helena Ferreira, bibliotecária, saudando a interação entre o município e as escolas, através do SABE, que conduziu à concretização do projeto. “Pretendemos também que os alunos tenham outros tipos de aprendizagem”, referiu, o que resultou num trabalho ao ar livre bastante agradável para toda a equipa. Com os estudantes a tirarem fotografias e vídeos do desafio, está previsto uma exposição para setembro que integre o desenvolvimento deste trabalho, adiantou.

“É uma promoção das literacias e do envolvimento da comunidade”, frisou a vereadora Elvira Sequeira, presente na ocasião, “já há algum tempo que se queria realizar este projeto”. “O que para nós tem valor é que os alunos estão a construir (o mural) com base na nossa memória”, constatou, permitindo-se a partilha de experiências com o coletivo e o desenvolvimento da criatividade individual dos jovens artistas.

Mas o papel de orientação do projeto competiu à artista Tamara Alves, personagem conhecida dos eventos de street art a nível nacional e formadora. Numa primeira fase, enumerou ao mediotejo.net, foi necessário explicar aos jovens a diferença entre graffiti e street art. O graffiti está ligado à ilegalidade, referiu, e possui uma linguagem própria que só é entendida dentro dos seus núcleos. “Isto é street art”, frisou, que entra no âmbito da legalidade, “implica tempo, um espaço maior”, sendo muitas vezes realizado por artistas com estudos superiores.

Iniciativa pretendeu promoveu uma aprendizagem mais dinâmica, servindo também de montra das potencialidades da vertente artística para os alunos de 9º ano. Foto: mediotejo.net

Já longe da marginalização, a artista constatou que gradualmente foi-se aceitando mais esta arte de rua, valorizando-se a criatividade dos artistas. “Hoje começa a rua a entrar no museu”, rematou.

Com os alunos o trabalho decorreu com bons resultados e uma crescente autonomia ao longo dos três dias. Foi Tamara Alves que uniu os cinco projetos elaborados pelos alunos numa única ideia, que depois foi novamente trabalhada por estes para obter o projeto final.

Assim o recordou César Santos, 18 anos, que ambiciona ser arquiteto. A atividade, comentou, “dá a conhecer mais o nosso curso à cidade”, uma vez que é o primeiro mural que a turma concretiza fora da escola. A experiência foi por tal diferente do tradicional e trouxe um impacto positivo. “Passar de um desenho para uma parede é um passo gigante”, reconheceu.

Alunos do 12o ano de Torres Novas fazem mural celebrativo dos 80 anos da Biblioteca

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 4 de Maio de 2017

Durante as pinturas, o mural foi visitado pelos alunos de 9º ano, para conhecerem o curso de Artes do ensino secundário.

PUB
Cláudia Gameiro
Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).